Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Carol Sandler Por FINANÇAS FEMININAS Carol Sandler é jornalista, fundadora do Finanças Femininas e autora do "Detox das Compras"

Uma carta para Bolsonaro e Haddad

"Imagino que esta reta final de eleição não seja fácil. Então resolvi trazer aqui uma contribuição que pode ajudar"

Por Carolina Sandler - 17 out 2018, 19h41

Alô, Bolsonaro e Haddad: tenho uma sugestão para vocês. Sei que vocês estão envolvidos, junto com suas equipes, na elaboração dos programas para o governo. Eu imagino que esta reta final de eleição não seja fácil – para nós, eleitores, também não está nada simples. Então resolvi trazer aqui uma contribuição que pode ajudar.

A preocupação dos seus assessores econômicos é de mostrar como podem fazer um ajuste fiscal sem fazer a população sofrer tanto. A reforma da Previdência e privatização de empresas estatais estão sendo discutidas. Mas eu tenho um jeito simples de promover o crescimento econômico e, assim, aumentar a arrecadação do governo, antes mesmo de rediscutir as alíquotas do IR.

Agora tenho a atenção de vocês, certo?

A resposta é simples: promover e regulamentar a igualdade salarial. Segundo uma estimativa recente da Organização Mundial do Trabalho (OIT), o PIB mundial cresceria 26% se homens e mulheres recebessem o mesmo salário. No Brasil, a equiparação faria o PIB crescer 3,3%, o que equivale a R$ 382 bilhões, segundo estudo da FGV.

Continua após a publicidade

De acordo com o IBGE, a diferença salarial entre homens e mulheres é, em media, de 28% – mas chega a quase 35% quando falamos de mulheres com nível superior completo. Quanto mais estudamos, maior é a diferença dos nossos contracheques.

Pensem aqui comigo: com a equiparação salarial, as famílias brasileiras enriquecem e o consumo aumenta. Empregos seriam gerados, a economia conseguiria acelerar e o governo não precisaria por a mão no bolso. Todo mundo ganha, certo?

Por isso, pensem com carinho na minha sugestão. Uma medida simples faria muito no sentido de promover a igualdade de gêneros no País e todos sairiam ganhando.

 Anotaram?

Continua após a publicidade

 Leia também: Perigo: quando o luxo vira necessidade

O poder das histórias para transformar a sua vida financeira

Siga CLAUDIA no Instagram

Publicidade