CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Masturbação feminina: 9 coisas que ninguém te conta sobre a prática

Diferente do que muitos pensam, a masturbação diária não é prejudicial e muito menos reduz o interesse por relações sexuais

Por Kalel Adolfo Atualizado em 20 Maio 2022, 14h32 - Publicado em 21 Maio 2022, 08h24

Poucos sabem, mas estamos no mês oficial da masturbação. E tem forma melhor de celebrar a data do que desmentindo e revelando algumas curiosidades incríveis sobre a prática? Apesar de ainda estar envolto em inúmeros tabus, o ato de se masturbar é extremamente importante para o nosso autoconhecimento físico e emocional.

Entender como gostamos de sentir prazer é um direito de todxs. E para te incentivar a abraçar a masturbação de vez, Claudia bateu um papo descontraído com as sexólogas Carla Cecarello — especializada em Sexualidade Humana pelo Instituto H. Ellis — e Lelah Monteiro, que também atua como psicoterapeuta do casal. Confira:

1. Você não precisa se sentir culpada

Não existe nada de errado em se masturbar. Muito pelo contrário: a prática apenas irá aumentar a sua confiança e independência sexual. “Essa culpa acontece por conta da educação que recebemos. Ainda vivemos numa sociedade em que a questão da sexualidade feminina é muito podada e questionada”, aponta a sexóloga Carla Cecarello.

“Desde pequena, a gente aprende que precisamos manter as pernas fechadas, não podemos nos tocar e nem andar sem calcinha. E aí por conta disso, quando nos masturbamos na fase adulta, sentimos que estamos fazendo algo incorreto”.

Para a especialista, o fim da culpa vem através da informação: “É imprescindível saber o que a prática significa e por que é importante.”

2. Masturbação ajuda a reduzir o impacto de várias doenças

Segundo Lelah Monteiro, a masturbação é capaz de trazer inúmeros benefícios, incluindo a redução do cortisol — hormônio do estresse. “Isso é ótimo para condições como depressão, ansiedade, estresse e tensão, pois o relaxamento do sistema nervoso central provoca a melhoria de inúmeras doenças”, diz.

3. Você pode se masturbar todos os dias

Se você se masturba diariamente, tá tudo bem. De acordo com Lelah, a prática só é considerada patológica quando acontece ao menos oito vezes por dia. “Há pessoas que se masturbam de manhã, para aumentar a disposição e ir trabalhar. Outras se masturbam antes de dormir, para potencializar o relaxamento e descansar mais rápido”, esclarece. Em todos esses casos, a prática é completamente saudável.

4. A masturbação alivia cólicas menstruais

Carla Cecarello revela que a masturbação também é capaz de aliviar as terríveis cólicas menstruais: “Quando você está se masturbando, o corpo sofre uma grande contração muscular que chega a impactar o útero”, esclarece.

A sexóloga revela que, no momento do orgasmo, o útero realiza contrações ritmadas que acabam relaxando toda a tensão abdominal, diminuindo a dor.

Continua após a publicidade

5. Sugador clitoriano potencializa o prazer

O sugador clitoriano também é um ótimo aliado quando o assunto é prazer e orgasmo: “Quanto mais você sugar e exteriorizar o clitóris, mais ele ficará sensível. Portanto, se permita. Existem vibradores até com formato de língua. Eu gosto de falar dos três pês: ‘permissão’, ‘presença’ e ‘persistência’. Persista e descubra a potência orgástica que poderá ser a sua vida”, recomenda Lelah.

6. Cuidado com a saliva

Há inúmeros problemas em utilizar a saliva para lubrificar a vagina: “O PH da saliva pode estar mais ácido, trazendo problemas para a região genital. Por isso, é imprescindível usar géis à base de água e silicone, porque a composição é neutra”, alerta.

Carla relembra que a saliva e a boca também são cheias de bactérias. Portanto, levar esses organismos para a vagina pode gerar infecções como a candidíase.

7. Masturbação é mais eficiente do que a penetração

Cecarello revela que é mais fácil chegar ao orgasmo sozinha do que com uma companhia. Legal, né? “O contato com o clitóris é muito mais direto e facilitado na masturbação. Com a penetração, há o músculo e a mucosa que ficam ‘atrapalhando’ o contato direto do pênis ou quaisquer objetos com o clitóris. Portanto, se masturbar é uma maneira mais rápida e fácil de atingir o orgasmo”.

8. Masturbação é autoconhecimento

Mais do que prazer, a masturbação é uma ferramenta de autoconhecimento corporal e emocional. “A mulher fica mais segura, pois descobre as próprias sensações e percepções sexuais. E quando chega a hora de ter relações sexuais, ela consegue identificar melhor os pontos que gosta de ser tocada — e quais são as melhores maneiras de fazer isso”, declara Carla.

9. Masturbação não reduz o interesse por sexo

Muitas mulheres precisam escutar que, caso se masturbem, perderão o interesse por seus pares românticos. Mas isso está bem longe de ser verdade: “A masturbação apenas aumenta os níveis de fantasia sexual da mulher, fazendo com que ela se conheça melhor”, diz Cecarello.

“Aliás, a estimulação direta do clitóris apenas vai facilitar a obtenção do orgasmo. Portanto, essa também é uma ótima ferramenta para quem não consegue ter orgasmos em relações sexuais. Comece a entender o seu corpo, pois isso vai facilitar a comunicação com a parceria na hora do sexo”, conclui.

Continua após a publicidade

Publicidade