CLAUDIA Coaching discute o que é essencial para a mulher de hoje

Encontro promoveu palestras com foco em três temas principais: autoestima, relacionamentos e carreira

O que é essencial na sua vida? Com essa pergunta como norte, CLAUDIA promoveu, na manhã desta terça-feira (16), um ciclo de palestras e conversas inspiradoras. O CLAUDIA Coaching discutiu o que é indispensável para a mulher de hoje sob a ótica da artista plástica Nina Pandolfo, da psicanalista Maria Homem e da fotógrafa Marina Klink.

A apresentadora Didi Wagner mediou e participou do debate, que aconteceu no Museu Brasileiro de Escultura (Mube) e foi transmitido ao vivo pela página de CLAUDIA no Facebook. “Na esfera pessoal, eu diria que a felicidade das minhas filhas é a minha maior motivação. Quando eu vejo que elas estão contentes e plenas, isso me alimenta. No campo profissional, o que me inspira é o fato de superar os próprios limites, conquistar novos desafios e traçar uma carreira sólida e conceituada”, revelou a CLAUDIA.

(Mariana Pekin/CLAUDIA)

Quem esteve presente no evento desta terça foi a apresentadora Renata Simões, 39 anos. Para ela, o mote da vida na busca de motivação para o dia a dia é aceitar a vida como ela vem. “Minha amiga me ensinou a sigla OBA, que serve como guia para a vida: observar, balancear e aplicar. Então, se as rugas vêm, a gente observa o tempo passar balanceia se tiver que fazer algum procedimento e segue. No trabalho também. Você observa o que acontece ao seu redor, balanceia suas ações de acordo com sua essência e aplica seus valores para sua atitude do futuro. Eu procuro transformar tudo isso para que isso seja produtivo para mim e para quem esteja ao meu redor.”

(Mariana Perkin/CLAUDIA)

Leia mais: “Sempre gostei de uma vida com riscos”, diz Marina Klink

Para a jornalista Fabiana Scaranzi, 50 anos, a inspiração vem de sua própria história de vida. “Eu olho para trás e vejo tudo que queria e tudo que conquistei. Então eu me inspiro muito nessa motivação, nessa força de vontade e nessa garra. Eu me olho no espelho e sinto orgulho quem sou hoje, de ter crescido a cada dia, de ter aprendido com cada tombo e de ir em frente e além.”

(Mariana Pekin/CLAUDIA)

O evento

No primeiro bate-papo, A Beleza que Está em Seus Olhos, Nina Pandolfo, que se dedica à arte do grafite e expõe em galerias pelo mundo, incitou as mulheres a transformarem a forma como se veem. “A beleza está no olhar. Quanto mais você ensina o seu olhar a ver beleza, mais vê sua beleza e incentiva os outros a perceberem“, disse. “A estética reflete o sentimento que está dentro de você”.

(Mariana Pekin/CLAUDIA)

Dando continuidade nos painéis,  Maria Homem apresentou as Novas Possibilidades Para o Amor e convidou a plateia a refletir sobre esse sentimento tão buscado e, ao mesmo tempo, tão complexo. “Quando fala-se da amor, pensa-se em uma completude com o outro. E para ser sincera, isso é um delírio.”

(Mariana Pekin/CLAUDIA)

No terceiro e último painel do dia, Em Busca do que Move Você, Marina Klink compartilhou suas experiências como mulher, mãe de três meninas e esposa do navegador Amyr Klink. Também resgatou como foi a tomada de consciência que teve em determinados momentos de sua trajetória para apostar não só em uma nova carreira, mas também em um novo estilo de vida. “Precisamos acreditar em nós mesmas. Temos que saber que o medo existe, mas precisamos criar coragem e superá-lo.”

(Mariana Pekin/CLAUDIA)

Leia mais: “O amor como completude é delírio”, diz Maria Homem

Bate-papo final

O CLAUDIA Coaching foi encerrado com uma roda de conversa comandado por nossa diretora de redação Tatiana Schibuola sobre os três temas discutidos durante o evento, além da pergunta ‘o que é essencial em suas vidas?’.

“Precisamos procurar premissas com as quais nos identificamos e estarmos de acordo com esses ideais para seguir nossas vidas. Para mim, eles são o bem-estar de minhas filhas e eu prezo muito também pela minha carreira”, comentou Didi.

O bem-estar também é prioridade para Nina. “O essencial não é ter. O essencial é ser”, afirmou a artista plástica. Marina acredita que tal objetivo passa por transformações ao longo da vida. “O essencial torna-se diferente em cada fase da vida, mas não deixa de ser”, disse a fotógrafa.

Já na opinião de Maria, o truque seria encontrar o que é essencial na vida de cada pessoa. “Tem que se criar um espaço analítico para você olhar para si“, concluiu a psicanalista.

Leia mais: “A beleza é aquilo que escolhemos enxergar”, diz Nina Pandolfo

Assista ao vídeo completo do bate-papo:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s