Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Mulheres negras recebem salários 37,5% menores

Por Marcela De Mingo (colaboradora) - Atualizado em 31 out 2016, 11h31 - Publicado em 14 set 2015, 14h35

Em um país tão grande e miscigenado como o Brasil, é estranho pensar que ainda existam gaps tão grandes no mercado de trabalho, principalmente relacionado à população negra, e ainda mais quando se fala sobre o salário das mulheres negras no mercado atual.

Um cidadão negro, em São Paulo, recebe 2,5 vezes em renda média domiciliar do que um cidadão branco, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Emprego. Além disso, essa parcela da sociedade representa apenas 32,5% dos empregados em situação formal, contra 66,3% entre a população branca.

Mais alarmante ainda é que os negros representam apenas 3% dos cargos de chefia ou gerência e, mesmo quando possuem o mesmo grau de escolaridade, recebem menos do que uma pessoa branca: 31,5% a menos para homens e 37,5% para mulheres.

É aí que entram ações governamentais para promover a diversidade no mercado de trabalho. A Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial, junto como Banco Interamericano de Desenvolvimento e a Microsoft, coloca no ar no próximo dia 16 de setembro o site São Paulo Diverso.

O objetivo do portal online é não só divulgar informações sobre programas de ações afirmativas nos setores público e privado, mas também aproximar empresas e candidatos através de uma comunidade no LinkdIn, uma comunidade estritamente para fins profissionais, e oferecer dicas práticas e matérias para uma maior capacitação profissional.

O lançamento do site também trará a programação do 2º Fórum São Paulo Diverso, cujo tema será ‘Investindo na igualdade de oportunidades para encontrar novos talentos’, e que irá discutir, no dia 5 de novembro, o panorama do mercado de trabalho em relação à diversidade racial. 

Vote nas candidatas ao Prêmio CLAUDIA 2015

Continua após a publicidade
Publicidade