Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ao registrar a vida de moradores de rua, fotógrafa encontra o próprio pai

E isso aconteceu depois de quase dez anos trabalhando em um mesmo projeto.

Por Priscila Doneda
Atualizado em 11 abr 2024, 19h01 - Publicado em 26 ago 2015, 09h57

Depois de passar a sua infância na Ilha de Mauí, no Havaí, Diana Kim, 30, resolveu seguir a carreira de fotógrafa, assim como o seu pai. No entanto, ela não imaginava que seria justamente através de suas lentes que o reencontraria depois de vários anos.

Diana Kim
Diana Kim ()

Ainda pequena, Diana viu os seus pais se separarem e acabou indo morar com outros parentes, o que a fez perder o contato com o patriarca da família. 

Diana Kim
Diana Kim ()

Em 2003, no entanto, ela começou a clicar imagens para o projeto The Homeless Paradise (“O paraíso dos desabrigados”, em português), através do qual começou a documentar a vida de moradores de rua em Honolulu, também no Havaí. Depois de quase dez anos fotografando, Diana fez a maior descoberta que poderia: encontrou o seu pai entre essas pessoas.

Diana Kim
Diana Kim ()

Ao The Huffington Post, ela comentou a experiência. “Eu estava procurando por meu pai há semanas e finalmente o encontrei, sentado atrás de uma lixeira, escondido debaixo de um arbusto para sombra”, lembrou. 

Continua após a publicidade
Diana Kim
Diana Kim ()

“Ele sofria de esquizofrenia grave. Houve muitos casos em que parecia que ele estava discutindo com alguém, mas ninguém estava lá”, explicou a fotógrafa.

Diana Kim
Diana Kim ()

Desde então, Diana passou dois anos inteiros levando comida ao seu pai e tentando convencê-lo a procurar ajuda médica.

Diana Kim
Diana Kim ()

Mas, somente em outubro de 2014, quando ele sofreu um ataque cardíaco, isso aconteceu.

Continua após a publicidade
Diana Kim
Diana Kim ()

Hoje em dia, recuperado, o pai de Diana continua com o tratamento, procura por um emprego de meio período e ainda planeja visitar o restante da família, na Coreia do Sul. 

Diana Kim
Diana Kim ()

“Eu dei minha câmera para o meu pai, na esperança de reacender o seu interesse pela fotografia. Eu quero que ele fique bem”, relatou Diana ao veículo. “Foi bom vê-lo com saúde e feliz novamente”, comemorou.

Diana Kim
Diana Kim ()

Em recente entrevista à NBC, Diana se mostrou orgulhosa da superação do pai. “Há cerca de um ano e meio ou dois, meu pai não estava lá. O espírito dele não estava lá. Hoje, você pode enxergar vida em seus olhos”, concluiu.

Continua após a publicidade

Confira, abaixo, o momento em que ele viu, pela primeira vez, o trabalho da filha. É emocionante!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.