Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

TikTok é processado por usar dados ilegais de crianças e jovens

As acusações representam menores de 16 anos na União Europeia e menores de 13 anos no Reino Unido

Por Da Redação Atualizado em 22 abr 2021, 20h05 - Publicado em 22 abr 2021, 20h00

O TikTok está na mira da Justiça mais uma vez por conta de falhas na segurança dos usuários. Nesta quarta-feira (21), Anne Longfield, ex-comissária da Infância na Inglaterra, denunciou a rede social de vídeos por coletar ilegalmente dados pessoais de milhões de crianças e adolescentes no Reino Unido e na Europa.

Segundo a acusação, apenas no Reino Unido, aproximadamente 3,5 milhões de menores teriam sido afetados por essa exposição de informações. O processo contra o TikTok e a desenvolvedora do aplicativo, a chinesa ByteDance, representa menores de 16 anos na União Europeia e menores de 13 no Reino Unido.

Anne considera que todas as crianças cadastradas na plataforma desde maio de 2018, quando o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia foi instaurado, estão correndo o risco de estar nesse grupo.

Números de telefone, fotos, vídeos, localização e biometria estão entre os dados pessoais coletados pela rede de forma camuflada. A lei exige que essas informações sejam fornecidas diante de um consentimento, prezando sempre pela transparência.

Por nota, o TikTok pontuou que a denúncia “carece de fundamento”. “A privacidade e a segurança são prioridades principais para o TikTok e temos práticas e tecnologias sólidas para proteger todos os usuários e os adolescentes em particular”, informou.

Assim como a multa que a plataforma foi condenada em 2019, nos EUA, no valor de 5,7 milhões de dólares, a indenização desta vez também deve ser milionária.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade