No Carnaval do RJ, uma mulher foi agredida a cada quatro minutos

Balanço divulgado pela PM revelam registros de 2.154 chamadas de violência contra mulher no último feriado.

O Carnaval deste ano no Rio de Janeiro não foi apenas festa para algumas mulheres. O balanço divulgado pela Polícia Militar do estado, nesta quinta-feira (2), informa que foram recebidas um total de 2.154 chamadas para atender ocorrências de violência contra mulher no período.

Nos cinco dias de feriado prolongado foram realizadas 15.943 solicitações através do 190, entre atendimentos relacionados a porte de armas, drogas, furtos, perturbação do sossego e do trabalho alheio.

O número de casos de violência contra mulher representa 14% das chamadas realizadas entre as 8h de sexta (24) até as 8h da última quarta de Cinzas (1º) e uma marca de, ao menos, uma agressão a cada quatro minutos.

Leia mais: “Combater a violência contra a mulher é prioridade na minha vida”

Um dos casos de violência contra a mulher registrados no Rio de Janeiro foi a da bióloga Elisabeth Henschel, de 23 anos. A foliona curtia o Carnaval na Lapa, na noite de segunda (27), com o namorado, quando foi apalpada por um homem. Indignada com o assédio, Elisabeth tentou indagar o rapaz por sua atitude e recebeu dois socos no rosto como resposta.

“Estava com o meu namorado num bar e senti um homem me apertando. Quando fui tentar tirar satisfações com ele, levei um soco no nariz. Tentei abrir os olhos de novo, achando que ele ia agredir meu namorado, e levei outro soco”, contou Elizabeth ao jornal O Globo.

Leia mais: Violência contra a mulher é debatida por especialistas

A violência contra a mulher tende a aumentar nessa época do ano. Por esse motivo, a PM do Rio lança, anualmente, campanhas de conscientização sobre essa questão no estado.

A de 2017 foi o “Estandarte da Coragem”, uma campanha online realizada pela Divisão Policial de Atendimento à Mulher (DPAM) que tem como objetivo conscientizar as mulheres, vítimas de violência, sobre a importância da denúncia imediata de seus agressores.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s