Mais de 100 países aderem à greve global pelo clima nesta sexta-feira

Os atos, que atraíram milhões de pessoas ao redor do mundo, podem formar a maior manifestação da história

Milhões de pessoas no mundo todo estão usando esta sexta-feira (20) para se manifestarem contra o aquecimento global e exigirem medidas concretas contra as emissões de gás carbônico. A greve global pelo clima reuniu 150 países e com o mesmo propósito: lutar pelo meio ambiente.

As manifestações acontecem na véspera da Cúpula pelo Clima, da Organização das Nações Unidas, que será nos dias 21, 22 e 23 de setembro, em Nova York. Esse pode ser o maior protesto da História, com base nas primeiras avaliações dos atos, que já aconteceram na Ásia e na Europa.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

A Greve pelo Clima tem origem no “Fridays For Future” (Sexta-feiras pelo Futuro). Segundo a agência France Presse (AFP), estão programados mais de 5 mil atos em todo o mundo, sendo que o encerramento será com uma manifestação em Nova York.

Na quinta-feira, a ativista de 16 anos, Greta Thunberg, que foi indicada ao Nobel da Paz por levantar a bandeira da preservação do meio ambiente, usou as redes sociais para convocar seus seguidores para a Greve Global.

“É manhã no Pacífico. Em breve o sol nascerá na sexta-feira, 20 de setembro de 2019. Boa sorte Austrália, Filipinas, Japão e todas as nações das Ilhas do Pacífico. Vocês vão primeiro! Agora mostre o caminho! Boa manifestação!”, escreveu.

Confira, abaixo, um panorama sobre os protestos ao redor do mundo:

Ilhas do Pacífico

As ilhas do Pacífico (Vanuatu, Salomão e Kiribati) foram os primeiros locais a iniciarem os atos. Veja um vídeo da manifestação em Vanuatu.

Austrália

Na Austrália, segundo a CNN, 300 mil pessoas foram às ruas, em mais de 100 cidades, para manifestarem pelo clima. O maior protesto aconteceu em Melbourne, com 100 mil pessoas. Em Sidney, foram 80 mil. Já, em Brisbane, 30 mil protestantes marcharam nas ruas.

Manifestantes em atos pelo clima, em Melbourne, na Austrália Manifestantes em atos pelo clima, em Melbourne, na Austrália

Manifestantes em atos pelo clima, em Melbourne, na Austrália (Asanka Ratnayake/Getty Images)

África do Sul

Cape Town e Joanesburgo também aderiram à greve global pelo clima.

Manifestantes em ato pelo clima, em Cape Town, na África do Sul Manifestantes em ato pelo clima, em Cape Town, na África do Sul

Manifestantes em ato pelo clima, em Cape Town, na África do Sul (Brenton Geach/Gallo Images/Getty Images)

Alemanha

Em Berlim, manifestantes simularam um enforcamento para alertar sobre os riscos do aquecimento global. Eles subiram em blocos de gelo montados abaixo de uma forca improvisada. Veja abaixo:

Manifestantes encenam enforcamento para protestar contra o aquecimento global Manifestantes encenam enforcamento para protestar contra o aquecimento global

Manifestantes encenam enforcamento para protestar contra o aquecimento global (Tom Weller/picture alliance/Getty Images)

Brasil

No Brasil, atos já começaram a ser realizados em Belo Horizonte, em Fortaleza, em Recife e no Salvador. Na capital pernambucana, um grupo de estudantes formou a frase “Salvem o Planeta” em um mosaico humano, na Praça da República. Veja abaixo:

Salvem o Planeta Grupo de manifestantes brasileiros formam mosaico humano com a frase ‘Salvem o planeta’

Grupo de manifestantes brasileiros formam mosaico humano com a frase ‘Salvem o planeta’ (Prefeitura do Recife/Junior Guajiro/Reprodução)

Dinamarca

Copenhagen juntou milhares de manifestantes para reivindicar medidas de combate ao aquecimento global. Veja o vídeo abaixo:

Índia

Em Nova Delhi, na Índia, crianças participaram dos protestos pelo clima, carregando cartazes com dizeres: “Seja parte da solução, não da poluição”, por exemplo.

Crianças se manifestando na Índia Crianças se manifestando pelo clima, na Índia

Crianças se manifestando pelo clima, na Índia (Twitter/Reprodução)

Inglaterra

Na Inglaterra, estudantes se uniram para participar da greve global.

Estudantes protestando contra as mudanças climáticas na Inglaterra Estudantes protestando contra as mudanças climáticas na Inglaterra

Estudantes protestando contra as mudanças climáticas na Inglaterra (Dan Kitwood/Getty Images)

Nigéria

A cidade de Abuja, na Nigéria, também participou da greve global. Alunos de uma escola primária local levantaram cartazes pedindo por ações mais efetivas pelo clima. Veja o vídeo abaixo:

Polônia

O protesto na Polônia aconteceu na capital, Varsóvia, e juntou estudantes, trabalhadores e ativistas. As cidades de Lodz e Poznan também reuniram manifestantes. Em uma das manifestações no país, um grupo de pessoas ainda se enrolou em plásticos para alertar sobre os perigos do uso e descarte excessivo do material.

Manifestantes se enrolam em plástico para protestar pelo meio ambiente, na Polônia

Manifestantes se enrolam em plástico para protestar pelo meio ambiente, na Polônia (Aleksander Kalka/NurPhoto/Getty Images)

Ucrânia

Em Kiev, capital da Ucrânia, crianças e adultos se uniram para reivindicar ações contra o aquecimento global.

Manifestantes na capital da Ucrânia, Kiev Manifestantes na capital da Ucrânia, Kiev

Manifestantes na capital da Ucrânia, Kiev (STR/NurPhoto/Getty Images)

Grécia

Em Atena, na Grécia, milhares de manifestantes se juntaram. Greta Thunberg compartilhou, em seu Instagram, uma imagem dos protestos no país.

Afeganistão

Os mulheres de Kabul, capital do Afeganistão, também se uniram pelo meio ambiente. Em seu perfil no Instagram, Greta escreveu: “Essa imagem da marcha de hoje em Kabul, no Afeganistão, é a mais poderosa que vimos até então…”

Nova York

Em Nova York os protestos já foram iniciados. As escolas da cidade norte-americana liberou os alunos das aulas para poderem participar dos atos.

Leia também: Nova Iorque libera alunos de aula para protestos pelo clima

+ Os atos a favor da Amazônia pelo mundo

PODCAST – Como dialogar com as crianças e adolescentes sobre sexualidade