Garota de 12 anos é vetada de torneio por vestido “provocativo”

O caso aconteceu em um torneio escolar de xadrez na Malásia. Treinador da garota exige pedido de desculpas público da organização

Uma garota de 12 anos foi expulsa de um torneio escolar de xadrez na cidade de Putrajaya, na Malásia, por usar um vestido considerado “provocativo” pelos organizadoresO treinador da menina, Kaushal Khandar, publicou um desabafo em seu perfil no Facebook e exige um pedido de desculpas formal.

“No meio da segunda série de jogos, o árbitro parou a minha aluna e disse que seu vestido era impróprio e que violava o código de vestimenta do torneio. Mais tarde, foi informado a minha aluna e sua mãe que o Diretor do Torneio considerou o vestido como sendo ‘uma tentação, se visto de certo ângulo e de muito longe‘”, relatou Khandar. 

Ele conta que, após uma discussão, o árbitro pediu desculpas à garota, garantindo que não havia nada de errado com sua roupa. Porém, devido à decisão do Diretor do Torneio, ele não poderia permitir que ela continuasse com o vestido no torneio. “Essa discussão aconteceu por volta das 22h, quando o árbitro deu à elas [a mãe e a garota] a escolha de ir até o shopping comprar uma outra roupa para o jogo que aconteceria às 9h da manhã seguinte. Considerando o tempo do incidente, seria impossível conseguir outra roupa, já que todos as lojas estavam fechadas e não abririam a tempo.”

Leia também: Meninas são retiradas de vôo por estarem usando calças legging

Apesar de ser considerada mais flexível e com menos leis restritivas que os demais países muçulmanos, a Malásia tem sido acometida recentemente por uma onda conservadora. O secretário-geral da Federação de Xadrez, Nik Hishamuddin Nik Mustapa, disse à AFP que o código de vestimenta foi aplicado porque torneio estava sendo realizado em uma escola pública, onde as normas são mais rígidas.

“Fico chocado e chateado que seu vestido seja considerado um problema”, declarou à AFP Sieh Kok Chi, o ex-secretário-geral do Conselho Olímpico da Malásia.“Tem apenas 12 anos. Ninguém tem o direito de impor a ela suas regras. As autoridades do torneio de xadrez devem renunciar”, estimou.

O treinador da menina também lamentou a atitude sexista do Diretor do Torneio. “Estamos totalmente enojados com este tratamento para uma criança de apenas 12 anos e sua mãe. Isso resultou em perda de tempo e dinheiro que haviam sido investidos antes, durante e depois do torneio, em treinamento, taxas de inscrição, viagem e hospedagem”.

Leia também: 5 filhos de pessoas famosas que quebram os padrões de gênero

Segundo Khandar, a jovem tem muito potencial e um futuro brilhante no xadrez. “Ela foi recentemente campeã de seu distrito no MSS Kuala Lumpur. Esse incidente a deixou extremamente humilhada e constrangida”. 

A menina foi excluída do torneio no dia 14 de abril e até então não recebeu um pedido de desculpas formal. “Nós exigimos um pedido de desculpas público do Diretor do Torneio. Se isso não acontecer, não teremos outra escolha além de recorrer a processos legais”, finaliza.