Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Chorando, Diego Hypólito anuncia aposentaria

Ginasta fez o anúncio durante uma entrevista ao Altas Horas e brincou que agora vai virar cantor

Por Da Redação - Atualizado em 17 fev 2020, 11h14 - Publicado em 1 dez 2019, 09h01

Bicampeão mundial de ginástica olímpica masculina, Diego Hypólito anunciou ontem (30), durante entrevista ao Altas Horas, que encerrou sua carreira como ginasta. “Hoje foi um programa muito especial para mim. Eu estou anunciando minha aposentadora da ginástica, que foi a melhor coisa que já vivi na minha vida, tudo o que eu passei. Foi tudo muito bom de verdade”, disse chorando.

Lágrimas não são estranhas à Diego. O atleta sempre foi emotivo e muitas imagens importantes suas no esporte são chorando. Como quando caiu durante a prova de solo, nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e perdeu não apenas a medalha de ouro como terminou em sexto.

A popularidade de Diego sempre foi grande. Irmão caçula da também ginasta (emotiva) Daniele Hypólito, ele nasceu na região metropolitana de São Paulo e cresceu no Rio de Janeiro, onde Daniele treinava no Flamengo. Por insistência da irmã entrou para a ginástica olímpica e logo ganhou destaque.

reprodução/Divulgação

Recentemente, Diego lançou sua autobiografia, Não Existe Vitória Sem Sacrifício, onde fala abertamente das dificuldades de sua trajetória. “Conto que passei fome, que trabalhei como ambulante na praia. Também falo de como sofri bullying e abusos sendo ginasta na adolescência e da queda em Pequim. Levei até um tapa no rosto de um torcedor. Como agora, também conheci o fundo do poço”, disse em entrevista à VEJA.

Diego, que assumiu a homossexualidade apenas há alguns anos (por receio de perder patrocinadores), diz no livro que sofreu para manter o segredo.  “Tinha muito medo de magoar minha família. Além de serem pessoas criadas com uma educação rígida, meus pais também sempre foram muito religiosos. Tanto é que sou muito ligado à religião até hoje…”, escreveu.

Mas a referência do ‘fundo do poço’ que fez a Serginho Groissman é sobre a polêmica foto que fez ao lado do Presidente Bolsonaro e a Primeira-Dama, Michelle, quando esteve no Palácio do Planalto. Foi atacado nas redes sociais e passou a ser ameaçado, como disse no Altas Horas. “Quando você aparece em uma foto, parece que você apoia todas as intolerâncias. Escutei todas as ameaças possíveis e imaginárias contra mim e minha família. E não é fácil”, disse o ex-atleta de novo chorando. “A internet, que muitas vezes acha que é uma bobeira, e quando fala implantando ódio, machuca a pessoa. Eu sou gay, acho que devemos ter o respeito ao próximo, independe de escolhas, atitudes, posições”, acrescentou.

Diego disse que após os ataques na Internet desenvolveu síndrome do pânico, mas tentou encerrar o assunto com uma nota mais alta.  “Eu queria que todos vocês soubessem que todos os meus resultados foram de vocês também, em conjunto comigo. Estou me aposentando, mas agora vou entrar como cantor”, brincou Diego no programa.

Leia também: Patrícia Abravanel rebate as críticas ao SBT

Mãe de Gugu entrega última lembrança ao filho em enterro

Continua após a publicidade
Publicidade