Campanha #MeuNúmeroÉ180 alerta por um carnaval sem violência contra as mulheres

Com o apoio da ONU Mulheres e da campanha do Secretário-Geral da ONU “UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres” iniciativa visa à diminuição de episódios de assédio e violência contra as mulheres

 “Se a abordagem é agressiva, meu número é 180”. Essa é a campanha de Carnaval realizada com o apoio da ONU Mulheres e da campanha do Secretário-Geral da ONU “UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres”. A iniciativa incentiva a busca por serviços públicos especializados de atenção às vítimas por meio da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres do Ministério de Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

“O carnaval é a maior festa popular do Brasil. Os dias de diversão e folia devem ser bem vividos por todas as pessoas. A campanha alerta as mulheres sobre o direito de viver sem violência e o que devem fazer nos casos de violência, acionando o Ligue 180”, afirmou Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil, ressaltando que o serviço é gratuito e está disponível 24 horas por dia, inclusive finais de semana e feriados.

Ao ligar, a mulher é orientada sobre os procedimentos para realizar a denúncia e recebe apoio para localizar os serviços de polícia, justiça e saúde mais próximos.

Aos homens, a campanha manda a mensagem de que devem ser solidários às mulheres, colaborar para evitar a violência e apoiar as mulheres nos casos de agressões.

“Para a sociedade como um todo, essa campanha defende que a violência contra as mulheres é inaceitável e que todas e todos devem desenvolver cultura e atitudes voltadas à igualdade de gênero”, afirmou Nadine Gasman.

Criada por mulheres e para mulheres, a campanha foi desenvolvida pelas agências The Aubergine Panda e Lynx. A inspiração veio dos inúmeros depoimentos de assédio e violência relatados nas redes sociais no carnaval passado.

Os cem anos da samba serviram como pano de fundo para a ação. Foi criada uma paródia baseada no primeiro samba gravado no Brasil, Pelo telefone (Donga): “O chefe da folia pelo telefone manda me avisar que com violência não dá para brincar”, que foi somada à assinatura: “Se a abordagem é agressiva, #MeuNúmeroÉ180.”