Clique e assine com até 75% de desconto

Agência cria vídeo sobre objetificação da mulher em anúncios publicitários

Com bom humor e ironia, campanha mostra exemplos de anúncios sexistas

Por Ana Carolina Castro Atualizado em 28 out 2016, 07h32 - Publicado em 29 jan 2016, 12h53

Uma agência decidiu lançar uma campanha contundente contra um dos piores hábitos do mercado publicitário: a objetificação da mulher.

Baseada em Manhattan, a Badger & Winters lançou um novo vídeo intitulado “We Are #WomenNotObjects” (“Nós somos #MulheresNãoObjetos”). No filme, atrizes mostram alguns exemplos comuns de anúncios sexistas e tecem comentários irônicos sobre as imagens.

Reprodução
Reprodução

“Eu amo fazer sexo oral em sanduíches”, diz uma mulher segurando a imagem de um anúncio do Burger King em que o lanche assume uma forma fálica. Tom Ford também foi duramente criticado pela campanha de sua colônia. “A chave para o meu coração? Um homem que cheira a uma vagina”, disse a artista do vídeo.

O vídeo ressalta ainda a abundância de nudez e exibição gratuita de pele das mulheres em anúncios – muitas vezes destinado a ambos os sexos.   Após uma sequência de imagens que poderiam ser consideradas quase pornográficas, a agência faz um apelo. “Eu sou sua mãe, filha, irmã, colega de trabalho, gerente, CEO.  Não fale comigo desse jeito.”

Madonna Badger, CEO da Badger & Winters, não só conhece como já se valeu desta estratégia em campanhas publicitárias de peso. Em uma entrevista com o Wall Street Journal, ela admitiu sua parcela de culpa e descreveu a nova campanha como um esforço para acender uma luz sobre este problema. Ela revelou ainda que a iniciativa é uma homenagem a suas três filhas, que morreram antes de completar 10 anos em um trágico incêndio no Natal de 2011.

Continua após a publicidade

A agência, que atende grandes marcas de moda e beleza como Vera Wang e Avon, se comprometeu a evitar o uso da estratégia de objetificação das mulheres em seus anúncios.

Badger ressaltou ainda que tem consciência de que a batalha não é fácil. Não é novidade que a indústria publicitária abusa do apelo sexual em detrimento das mulheres, mas sempre que a questão vem à tona, o argumento mais utilizado é de que essa estratégia simplesmente funciona. Então por que mudar? Porque as mulheres cansaram desse estereótipo sexista. Esse é um ótimo motivo.

Assista o vídeo:

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=5J31AT7viqo%5D

 

Continua após a publicidade
Publicidade