Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Rainha Elizabeth causa polêmica ao aparecer em público sem máscara

A monarca participou de evento na companhia de William, que também estava com o rosto descoberto

Por Da Redação - 15 out 2020, 15h54

Toda de rosa, a Rainha Elizabeth compareceu nesta quinta-feira (15) ao seu primeiro evento em público desde que se isolou em março por causa do coronavírus. Mas desta vez não foram as cores do figurino da monarca que chamaram atenção e sim a ausência de um acessório importante: a máscara.

Acompanhada do príncipe William, a rainha visitou o Defence Science and Technology Laboratory (Dstl), um laboratório de alto nível em Salisbury, condado de Wiltshire. Lá, prestaram homenagem a equipe que trabalhou no caso do envenenamento de um ex-espião e sua filha em março de 2018.

Ambos sobreviveram graças ao trabalho dos médicos e especialistas, que seriam inicialmente homenageados em cerimônia marcada para abril, mas que acabou adiada por causa da Covid-19.

A rainha não foi a única a burlar o uso da máscara no evento. William e os outros presentes também estavam com o rosto descoberto, apesar do governo britânico encorajar o uso da proteção, podendo multar quem não seguir as diretrizes de saúde.

Ben Stansall - WPA Pool/Getty Images

Porém, segundo a PEOPLE, fontes internas asseguraram que os protocolos de segurança contra o coronavírus foram seguidos durante a visita da rainha. Além de respeitarem a distância social e ficarem a maior parte do tempo em áreas externas, as pessoas que compareceram haviam testado negativo para o vírus.

“Foi buscado aconselhamento específico dos médicos e pessoas relevantes, e todas as precauções necessárias foram tomadas, trabalhando junto com o Dstl”, declarou uma porta-voz do Palácio de Buckingham.

Aos 94 anos, a rainha e seu marido, Philip, de 99, estão há sete meses isolados no Palácio de Windsor. De lá para cá, ela compareceu a apenas três eventos reais: uma celebração em menor escala do Trooping the Colour, a cerimônia de ordenação de cavaleiro de Sir Tom Moore e o casamento da neta, a princesa Beatrice, em julho.

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

Continua após a publicidade
Publicidade