CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Em carta, Meghan Markle defende licença parental remunerada nos EUA

"Nenhuma família deveria ter que escolher entre ganhar a vida e ter a liberdade de cuidar de seus filhos", afirmou a duquesa de Sussex

Por Da Redação 21 out 2021, 14h15

Nesta quinta-feira (21), Meghan Markle publicou uma carta aberta endereçada ao senador Chuck Schumer e à congressista Nancy Pelosi. O documento defende licença familiar remunerada, ou seja, uma garantia federal de que os pais podem tirar férias compensadas após terem um filho. Apesar do país estar entre os mais desenvolvidos do mundo, a licença parental remunerada não é garantida por lei e menos de um em cada quatro trabalhadores possuem o direito em suas empresas.

Para ela, hoje os Estados Unidos enfrentam uma crise invisível sobre as mulheres e os cuidados com as crianças. “Nos últimos 20 meses, a pandemia expôs linhas de falha que existem há muito tempo em nossas comunidades. Em um ritmo alarmante, milhões de mulheres abandonaram o mercado de trabalho, ficando em casa com seus filhos enquanto as escolas e creches eram fechadas, e cuidando de seus entes queridos em tempo integral”, escreveu a duquesa de Sussex.

“A mãe ou pai que trabalha está enfrentando o conflito de estar presente ou ser pago. O sacrifício de qualquer um deles tem um grande custo”, disse Meghan, defendendo as férias familiares remuneradas. Ela falou ainda sobre suas próprias experiências e dificuldades financeiras, quando estava em seu primeiro emprego com 13 anos.

“Trabalhei toda a minha vida e economizei quando e onde pude – mas mesmo isso era um luxo – porque geralmente era para pagar o meu aluguel e abastecer meu carro”, lembrou a duquesa. Anos depois, Meghan reconhece que agora está em um lugar mais privilegiado, com o príncipe Harry e seus dois filhos.

Meghan, Harry e Archie
Em carta, Meghan defende licença familiar Dominic Lipinski - WPA Pool/Getty Images/Getty Images
Continua após a publicidade

“Nenhuma família deve ser confrontada com essas decisões. Nenhuma família deveria ter que escolher entre ganhar a vida e ter a liberdade de cuidar de seus filhos. Muitos de nossos sistemas econômicos ultrapassaram a data de expiração”, afirmou em seu texto.

A carta é escrita em um momento crucial nos Estados Unidos, já que o presidente Joe Biden e outros líderes democratas decidiram pelo corte do financiamento do “Construir Melhor”, um programa nacional de licença familiar paga no projeto de reconciliação orçamentária.

Harry aprendeu com Meghan sobre o apoio a pessoas com pensamentos suicidas

A duquesa de Sussex reforça a importância da licença parental remunerada garantida por leiO problema já existente foi agravado pela pandemia de Covid-19. Quando as creches e escolas fecharam, as crianças precisaram ficar em casa estudando de forma remota. O Departamento do Trabalho apontou que em março deste ano, 2,5 milhões de mulheres já haviam deixado de trabalhar.

A carta foi publicada no site Paid Leave for All, da organização nacional de campanhas por licença familiar e licença médica. Além disso, Meghan também fará uma parceria de defensa dos direitos humanos com a Marshall Plan for Moms and PL + US, dois grupos que também apoiam licença remunerada.

Continua após a publicidade

Publicidade