Você lembra das vencedoras do Oscar dos últimos anos?

TBT do Oscar: as atrizes premiadas nas últimas 5 edições

Com o Oscar 2020 chegando, fica no ar a pergunta: você lembra de cabeça as 5 últimas vencedoras das categorias Melhor Atriz e Atriz Coadjuvante? Se a reposta for não, fique tranquila, afinal, é muita informação! Por isso, vamos aproveitar a quinta de TBT para ver quem já ganhou nos anos anteriores!

2019

Melhor Atriz: Olivia Colman, por A Favorita

 (Craig Sjodin via Getty Images/Getty Images)

Glenn Close, que vinha vencendo as principais premiações, era favorita para recebeu o Oscar. A disputa estava entre ela e Lady Gaga, por Nasce Uma Estrela. Mas a inglesa Olivia Colman foi o azarão do Oscar 2019 quando foi anunciada Melhor Atriz por A Favorita.

“Isso é realmente estressante. Isso é hilário, eu ganhei um Oscar!”, ela disse. “Glenn Close, você foi meu ídolo por tanto tempo, e eu não queria que isso acontecesse assim. Acho que você é incrível e te amo muito. Amo todos vocês. Minha mãe, meu pai… bom, vocês sabem. Meus filhos, que estão em casa assistindo! Bom, se vocês não estiverem, muito bem. Isso não vai acontecer de novo”, ela fez todos rirem. “Ao meu marido, Ed, meu melhor amigo. Eu te amo tanto, você me apoiou por 25 anos. Ele vai chorar, eu não. Lady Gaga!”, encerrou.

Hoje, além de participar de Fleabag, Colman voltou a encarnar a Rainha da Inglaterra. Ela é a estrela da 3ª temporada de The Crown e voltará no papel de rainha Elizabeth na 4ª temporada da série.

No ano passado, a melhor atriz coadjuvante foi a sensacional Regina King por Se a Rua Beale Falasse.

 (Kevin Winter/Getty Images)

Muito emocionada, a atriz agradeceu à mãe e a Deus. Hoje é a estrela da série Watchmen, da HBO, e foi injustiçada no Globo de Ouro por sequer ter sido indicada pela série.

2018

Frances McDormand por Três Anúncios Para Um Crime.

 (Kevin Winter/Getty Images)

A politizada, engajada, autêntica e divertida Frances McDormand levou seu segundo Oscar de Melhor Atriz (o primeiro foi por Fargo, em 1997) e deu show com um discurso feminista e marcante.

“Me levante se eu cair, porque eu tenho algumas coisas para dizer’, ela avisou antes de surpreender, “se não for muito inoportuno, eu gostaria de pedir para que cada mulher, atriz, produtora, diretora se levante”. Ela foi atendida. “Ok, todos vocês. Todos vocês, olhem ao redor. Olhem ao redor, senhoras e senhores, porque todas nós temos histórias para contar e projetos que precisam ser financiados. Não simplesmente falem conosco na festa de hoje. Convide-nos para o seu escritório ou você pode vir para o nosso, o que for melhor, e falaremos melhor sobre isso. Tenho duas palavras dizer antes de sair daqui esta noite. Senhoras e senhores: cavaleiro de inclusão,” encerrou. O termo, que em inglês se diz inclusion rider, é uma cláusula que o artista exige  que o elenco e a equipe em um filme tenha diversidade.  Fez história e emocionou.

Como coadjuvante em 2018, Alllison Janney não foi surpresa quando ganhou pelo filme Eu, Tonya. A atriz não teve folga e no dia seguinte estava gravando a série Mom. Mas, para celebrar com o elenco, levou seu Oscar para todo mundo posar e fazer selfie.

 (Kevin Winter/Getty Images/Getty Images)

 

2017

Emma Stone por La La Land

Uma vitória previsível em uma noite em que a história foi feita pela gafe da troca de envelopes para Melhor Filme. Emma Stone voltou a ser indicada em 2019 como coadjuvante por A Favorita e ficou feliz com a vitória de Olivia Colman.

Na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, não ficou um olho seco quando Viola Davis foi receber sua mais do que aguardada estatueta.

 (Frazer Harrison/Getty Images)

“Sabe, existe um lugar onde estão reunidas todas as pessoas de grande potencial. Existe um lugar, e é o cemitério. As pessoas sempre me perguntam: Viola, que tipo de histórias você quer contar? E eu digo: exumem esses corpos. Exumem essas histórias, as histórias das pessoas que sonharam grande e nunca viram esses sonhos se tornarem realidade. Pessoas que se apaixonaram e perderam. Eu me tornei uma artista – e graças a Deus me tornei – porque somos a única profissão que celebra o que significa viver uma vida”, ela começou sem segurar as lágrimas. “As pessoas que me ensinaram o bem e o mau, como fracassar, como amar, como segurar um prêmio, como perder. Meus pais – sou tão grata a Deus por ter escolhido vocês para me trazer a esse mundo. Às minhas irmãs, à minha irmã Dolores, que está aqui, nós éramos as mulheres ricas e brancas nas brincadeiras. Obrigada por sua imaginação”, disse ela.

2016

Neste ano, em que a diversidade étnica foi ainda menor, os jovens se destacaram na premiação. Brie Larson levou a estatueta em sua primeira indicação pelo filme O Quarto de Jack.

 (Kevin Winter/Getty Images/Getty Images)

Larson seguiu a trilha de muitas atrizes pós Oscar e partiu para alguns filmes de ação. O principal deles foi no universo Marvel, abocanhando o cobiçado papel de Capitã Marvel.

No mesmo ano foi a sueca Alicia Vikander que venceu como Melhor Atriz Coadjuvante.

 (Kevin Winter/Getty Images/Getty Images)

E se Brie Larson virou Capitã Marvel, Vikander, em seguida do Oscar, encarnou a jovem Lara Croft em Tom Raider: A Origem. Ah e também se casou com Michael Fassbender logo depois.

2015

Julianne Moore estava maravilhosa em Para Sempre Alice com uma atuação emocionante de uma professora perdendo a batalha contra o Alzheinmer.

 (Kevin Winter/Getty Images/Getty Images)

“Eu li que vencer um Oscar pode render mais 5 anos de vida. Se for verdade, queria agradecer à Academia porque meu marido é mais novo do que eu”, ela brincou. “Não existe Melhor Atriz e a evidência disso são as atuações das minhas colegas indicadas. Eu fui honrada de estar com vocês por todo esse caminho. Sou grata por isso e grata pela oportunidade de estar aqui e agradecer às pessoas que amo”, disse.

Mas a melhor coisa da noite foi o discurso – na época inovador – de Patricia Arquette ao receber seu Oscar como Atriz Coadjuvante por Boyhood –  Da Infância à Juventude.

 (Kevin Winter/Getty Images/Getty Images)

“[Dedico] a toda mulher que já deu à luz, todo cidadão que paga impostos, nós lutamos pelos direitos de todo mundo. É nossa vez de ter salários igualitários para todos e direitos iguais para as mulheres nos Estados Unidos”,  disse a atriz que empolgou Jennifer Lopez e Meryl Streep em um dos gifs mais clássicos do Oscar.

A festa do Oscar 2020 será domingo (9). Vamos ver o que Laura Dern e Renée Zellweger, as duas mais prováveis vencedoras vão vestir e, principalmente vão dizer. CLAUDIA vai acompanhar, claro!

 

 

%d blogueiros gostam disto: