CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Lady Gaga e outras atrizes que foram a segunda opção em papéis icônicos

Lady Gaga, Audrey Hepburn e Emma Stone não foram a primeira escolha em alguns dos filmes mais aclamados da sétima arte

Por Kalel Adolfo 19 jan 2022, 13h20

Você já imaginou um mundo em que “Shallow” de Nasce uma Estrela não existisse? Ou então, uma realidade em que Audrey Hepburn não fosse a protagonista de Bonequinha de Luxo? É difícil de acreditar, mas essas coisas quase aconteceram. Isso porque em Hollywood é extremamente comum que as atrizes (ou atores) sejam contratadas para estrelar projetos, mas acabem precisando abandonar os papéis por motivos que vão desde conflitos de agenda à falta de confiança nas produções. 

O que elas não esperam, porém, é que a recusa vire aquele papel icônico dos cinemas. E isso já aconteceu com Marilyn Monroe, Beyoncé e muitas outras. Aqui, CLAUDIA reuniu algumas atrizes que foram a segunda opção em projetos que se transformaram em verdadeiros fenômenos. Confira: 

Lady Gaga em Nasce Uma Estrela  

Não é fácil interpretar um papel que já pertenceu a lendas como Judy Garland, Janet Gaynor e Barbra Streisand. Porém, Lady Gaga foi destemida e entregou uma performance que, apesar de recente, será lembrada. E nem precisamos falar sobre a trilha sonora composta pela cantora, que se transformou num fenômeno mundial. 

Contudo, anos antes do lançamento da refilmagem, o projeto da Warner Bros. teria Beyoncé como protagonista e Clint Eastwood no comando da direção. Contudo, a gravidez da ícone pop fez com que a produção fosse adiada e, posteriormente, engavetada. Logo em seguida, Bradley Cooper se encarregou de desenvolver o longa. O resto é história. 

Reese Witherspoon em Legalmente Loira 

O carisma de Reese Witherspoon é uma força da natureza em Legalmente Loira. Aliás, o seu personagem no projeto possui inúmeras nuances e a atriz consegue transitar facilmente entre a ingenuidade e a confiança. Sem a estrela, o longa poderia ser facilmente esquecido. Contudo, antes de cair nas mãos de Witherspoon, Elle Wood quase foi interpretada por Christina Applegate. 

Na época, ela recusou o papel por acreditar que a protagonista era muito semelhante ao seu trabalho no seriado Married… With Children. “Que decisão estúpida, né?”, brincou em entrevista ao ET, em 2015. “Reese mereceu o papel. Ela fez um trabalho excelente que eu nunca poderia superar”, afirmou. 

Continua após a publicidade

Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo 

É impossível pensar em Bonequinha de Luxo sem Audrey Hepburn, já que a atriz é a alma deste clássico. Aliás, este se tornou o papel mais celebrado na carreira da lenda hollywoodiana. Porém, a personagem Holly Golightly quase foi para outro nome da era de ouro: Marilyn Monroe. Truman Capote, diretor do longa, queria a superestrela no elenco, mas o agente de Monroe, Lee Strasberg, acreditou que o trabalho traria danos à imagem da artista. 

Emma Stone em La La Land 

Além de ser um dos maiores musicais do cinema dos últimos anos, La La Land rendeu o Oscar de Melhor Atriz para Emma Stone. Mas acredite se quiser: o papel de Mia quase foi para a xará da estrela, Emma Watson. Em entrevista ao SiriusXM, a artista afirmou que essa é uma das maiores frustrações de sua carreira. Na época, Watson queria aceitar, mas as gravações do live-action de A Bela e a Fera a forçaram a recusar o aclamado projeto de Damien Chazelle. 

Jodie Foster em Silêncio dos Inocentes

Segundo o próprio diretor do longa, Jonathan Demme, o memorável papel de Clarice quase não foi para Jodie Foster. Ele acreditava que a atriz não conseguiria transmitir credibilidade interpretando uma personagem tão madura.  Por isso, o trabalho foi oferecido para Michelle Pfeiffer, Meg Ryan e Laura Dern. Eventualmente, ele acabou escalando Foster. E, claro, a escolha foi muito bem-sucedida, já que a estrela acabou vencendo o Oscar por sua performance marcante na obra. 

Continua após a publicidade

Publicidade