Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

7 biografias de mulheres que fizeram história no poder

Nos movimentos políticos, elas romperam barreiras ao lutar por suas causas

Por Ana Carolina Pinheiro - Atualizado em 18 mar 2020, 15h08 - Publicado em 10 mar 2020, 14h23

Os movimentos políticos são construídos de vivências e necessidades múltiplas, entretanto o reconhecimento e validação dessas trajetórias não são fracionadas igualmente. No caso das mulheres, que sempre estiveram presentes nas articulações que garantiram direitos e mudanças sociais, comportamentais e econômicas, há um movimento para dar ainda mais visibilidades às suas lutas.

Pensando nisso, a equipe de CLAUDIA separou 7 biografias de expoentes femininos que ocuparam posições de poder, conquistando mudanças importantes para suas causas e valorizando a pluralidade do que é ser mulher. Confira nossas sugestões e aproveite para mergulhar em histórias inspiradoras da vida real.

Michelle Obama

Saúde, questões de gênero e serviço público foram demandas abraçadas pela advogada Michelle Obama, 46.ª primeira-dama dos Estados Unidos, sendo a primeira negra a ocupar o posto. Ao lado do marido, o presidente Barack Obama, ela foi responsável por construir um clima acolhedor e atento, que ultrapassou as paredes da Casa Branca. No livro, é possível encontrar uma Michelle ainda mais uma humana aos ver seus dilemas profissionais e pessoais, como a maternidade.

“Michele Obama: Minha história” | R$ 50,32

Continua após a publicidade

Maria Bonita

Maria Bonita ficou conhecida dessa maneira após a sua morte, que aconteceu em 1938. Antes disso, ela era apenas Maria de Déa, que casou com um sapateiro do bairro, mas optou pela separação anos depois. E foi assim que surgiu um dos casais mais conhecidos da história: Lampião e Maria Bonita. No cangaço, ela foi a primeira mulher a participar do grupo que percorria o sertão do nordeste brasileiro.

Maria Bonita: Sexo, violência e mulheres no cangaço | R$35,11

Angela Merkel

No noticiário internacional, o nome da chanceler alemã é repetido constantemente. Afinal, ela é vista como a líder da União Europeia, desde 2005, sendo responsável por negociação importantes, como o Tratado de Lisboa e a Declaração de Berlim. Na biografia assinada por Stefan Kornelius, o leitor acompanha os bastidores da construção da carreira de Merkel. 

“Angela Merkel: A A chanceler e seu mundo” | R$ 25,90

Continua após a publicidade

Margaret Thatcher

Graduada em Química pela Oxford, Margaret Thatcher foi a Primeira-Ministra que mais permaneceu no cargo, sendo a primeira mulher a ocupá-lo. Com um posicionamento questionado politicamente, já que o início do seu governo foi marcado por greves e escassez de alimentos, Margaret assumiu a diminuição de impostos e privatização de indústrias estatais. 

Margaret Thatcher: A Biografia (Mulheres que Fizeram História) | R$ 6,21

Ruth Cardoso

Socióloga, escritora, professora universitária. Desde 1950, Ruth Cardoso se dedicou na acadêmia aos estudos de  movimentos sociais, como os feministas, étnico-raciais e de orientação sexual. Como primeira-dama do Brasil, ela projetou o programa Comunidade Solidária de combate à exclusão social e à pobreza, em que atuou como presidente. Com entrevistas exclusivas, o jornalista e escritor Ignácio de Loyola Brandão escreveu a biografia de Ruth, na qual o leitor pode entrar em contato não só com fatos de sua vida, mas também com seus posicionamentos políticos e sociais.

Ruth Cardoso: Fragmentos de uma vida | R$ 9,90

Continua após a publicidade

Anita Garibaldi

Conhecida também como a “Heroína dos Dois Mundos”, Anita participou de batalhas importantes como a Revolução Farroupilha (Guerra dos Farrapos), na Batalha dos Curitibanos e na Batalha de Gianicolo, na Itália. Com o marido Giuseppe Garibaldi, veio a decisão de deixar os filhos com sua mãe, em Nice, e partir para essas lutas ao lado dos camisas vermelhas, em 1847, em prol da liberdade de seu povo. 

Anita Garibaldi – Heroína de Dois Mundos | R$ 42,33

Maria Leopoldina

Nascida como arquiduquesa da Áustria, Maria Leopoldina se tornou a primeira imperatriz do Brasil ao se casar com Dom Pedro I. Entusiasta da dos estudos pela natureza, a imperatriz foi responsável pela vinda de vários cientistas austríacos ao Brasil para investigação da fauna e a flora brasileira.

D. Leopoldina, a história não contada: A mulher que arquitetou a independência do Brasil | R$38,93

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Leia mais: Virgínia Bicudo, a brasileira pioneira em estudos raciais na psicanálise

+ O que é a loucura? A brasileira que humanizou tratamentos psiquiátricos

 

Continua após a publicidade

Ouça agora

Publicidade