Clique e assine com até 75% de desconto

A expressão cultural de um ícone da Arte Moderna

As obras de Ivan Serpa ganham uma retrospectiva no Centro Cultural Banco do Brasil

Por Ana Claudia Paixão 11 mar 2020, 10h00

A obra de Ivan Serpa é diversa, ousada e ainda atual. O artista, que faleceu aos 49 anos, em 1973, é uma das principais referências de inovação na arte visual nacional. Serpa foi professor de artistas como Aloisio Carvão, Helio Oiticica, entre outros expoentes da Arte Moderna brasileira. Por isso mesmo a retrospectiva “Ivan Serpa a expressão do concreto”, em cartaz no CCBB do Rio de Janeiro é uma oportunidade única.

A mostra traça a trajetória de Serpa  através de mais de 200 trabalhos do artista, em diferentes fases. As peças estavam espalhadas em acervos públicos e privados e agora podem ser vistas em um mesmo espaço. Elas fazem parte da curadoria de Marcus de Lontra Costa e Hélio Márcio Dias Ferreira, e passeiam pelo concretismo, pela colagem sob pressão e calor, e outras expressões artísticas.

A exposição ocupa todo o primeiro andar e a rotunda do CCBB do Rio. Ela fica em cartaz na cidade até 12 de maio e ainda este ano segue para os Centros Culturais do Banco do Brasil de São Paulo, Brasília e Belo Horizonte.  

  • Publicidade