Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Flavia Viana Bailarina e jornalista, ou jornalista e bailarina. Tanto faz. A coluna fala sobre métodos, histórias, entrevista pessoas, mostra tendências, espetáculos, entre outros assuntos relacionados, mas colocando em tudo isso o mais importante: seu grande amor pela dança

De coração. De bailarino para bailarino. Feliz Dia internacional da Dança

Hoje, gostaria de homenagear todos esses profissionais da dança em todo o mundo, porque a dança cura, eleva e faz de nós pessoas melhores todos os dias

Por Flavia Viana - 29 abr 2020, 20h00

Mesmo em meio a uma pandemia mundial, comemoramos hoje o Dia Internacional da Dança.

Um 29 de abril diferente para profissionais do segmento em todo o planeta. Hoje as escolas estão vazias, bailarinos em suas casas e os palcos “abandonados”. Nossos corações estão tristes, mas também cheios de esperança e amor, ensaiando todos os dias um retorno, porque não podemos parar, jamais.

Hoje a minha coluna que fica neste espaço tão maravilhoso e especial, gostaria de homenagear todos esses profissionais da dança em todo o mundo, porque a dança cura, eleva e faz de nós pessoas melhores todos os dias. Para nós, é de fato uma grande paixão. Para tornar essa homenagem ainda mais linda em tempos tão difíceis, convidei uma bailarina brasileira que todos conhecem, abriu de uma forma muito bonita o meu caminho para unir a dança à minha profissão e serei eternamente grata, a querida Priscilla Yokoi.

Pedi a ela uma “carta” para compartilhar com vocês, fazendo de hoje um dia de comemoração, mas também de esperança e amor.

Continua após a publicidade

Tenhamos dentro de nossos corações que tudo isso vai passar… Feliz Dia Internacional da Dança!

Acervo Pessoal/Reprodução

“Eu sou Priscilla Yokoi, bailarina, e hoje quero escrever de bailarino para bailarino. Em meio a tantas incertezas, inseguranças, medos e aflições que estamos vivendo nesses últimos tempos, quero compartilhar com vocês que o que me move e motiva, é ter a dança viva dentro de mim. Me entregar de corpo e alma a ela, utilizando todas as células do meu corpo para expressar e encontrar a cada dia a alegria de viver e a todo instante descobrir que Deus nos fez para dançarmos. Hoje é o primeiro Dia Internacional da Dança em que mais do que nunca a dança precisa estar unida, para enfrentarmos juntos essa fase que em breve passará e estaremos mais fortes do que antes, porque o amor é a chave da conquista.

acervo pessoal/Reprodução

Tudo na vida tem um porquê e, sem dúvida, sairemos de tudo isso mais fortes, sábios e cheios de vontade de sermos ainda melhores. A dança sempre foi e será a minha vida. A nossa paixão pela dança é um sentimento universal e temos que agradecer todos os dias por termos a oportunidades de sentirmos.

Ao longo dos meus anos de carreira, percebi que o meu amor por Deus me aperfeiçoa na dança e me dá sabedoria e discernimento para expressar o que estou sentindo através do meu corpo. Cada um ao seu modo, com sua crença e coração, e junto dela o que nos move todos os dias, o amor.

“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.
Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor”.
O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. ( ICo.13:4-7 )

Publicidade