CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS
Conversa de Vó Natália Dornellas é jornalista, podcaster e ativista da longevidade. Procura por avós e avôs para prosear e histórias de #avosidade para contar. É criadora do podcast Conversa de Vó e cofundadora da plataforma 40+ AsPerennials

Ume Shimada: empreendedora de 94 anos diz qual o segredo da longevidade

Fundadora do Sítio Shimada, cuja produção de chá branco é o carro-chefe, esta vovó colhe os frutos de anos de trabalho com muita disposição e alegria

Por Natália Dornellas 13 jan 2021, 16h15

“Está valendo a pena viver”. Isso é o que Ume Shimada, de 94 anos, tem dito para a filha Terezinha já faz um tempo. Matriarca de uma família de chazeiros, obaatian (vovó em japonês) colhe os frutos de anos de trabalho árduo, mas feito com muita disposição e alegria. 

Elizabeth Ume Shimada é filha caçula de um casal de imigrantes japoneses que chegou ao Brasil em 1913. Nasceu na cidade paulista de Registro, SP, em 1927, e se casou aos 25 anos com o imigrante Akira Shimada, falecido há 10 anos. Com o sr. Shimada teve seis filhos, três homens e três mulheres. 

Empreendedora, muito antes de essa palavra virar moda, ela foi professora de corte e costura, dona de ótica, feirante na Grande São Paulo, mas quando ganhou o sítio Shimada de sua mãe, em 2004, viu uma oportunidade de resgatar da tradição do chá, que naquele momento era bem desconhecido por aqui. Dez anos depois, inaugurou uma pequena fábrica de chá preto artesanal e, graças à muita dedicação dela e dos familiares, a empresa, batizada de Sítio Shimada, decolou.

Ume Shimada
Arquivo Pessoal/Divulgação

Dona Ume credita ao chá um dos trunfos de sua longevidade e beleza que segue esplendorosa aos 94 anos recém-completados. Conforme acrescenta sua filha Terezinha, o chá branco, um dos carros-chefes do Sítio Shimada  é considerado o chá da beleza por ter alta concentração de antioxidantes e é um dos prediletos da matriarca. 

Dona Ume Shimada
Arquivo pessoal/Divulgação

Acostumada a começar a lida bem cedinho – depois de acordar e fazer suas orações, por volta das 4 da manhã – ela também atribui ao trabalho o sucesso de sua plenitude. Enquanto eu conversava com sua filha ao telefone, dona Ume estava no quintal capinando, embora esta não seja sua função diária.

“Sem trabalho não tem graça. Quando as pessoas me perguntam qual o segredo da longevidade, eu respondo que é só acordar cedo e trabalhar”, ensina.  Dona Ume costuma se manter ativa até de noite, mas sempre tira um tempinho para o soninho da beleza e para jogar paciência no computador, afinal ela sabe bem que as pausas são essenciais para seguir adiante.

Ume Shimada
Hora do chá: o chá branco, repleto de compostos antioxidantes, é o preferido dela Leo Martins/Divulgação
  • Continua após a publicidade
    Publicidade