CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Low poo: o que é e como adotar este estilo de cuidado com os cabelos

A técnica ajuda a diminuir a quantidade de química na higiene pessoal diária, mas nem todo mundo pode aderir.

Por Raquel Drehmer Atualizado em 16 jan 2020, 06h32 - Publicado em 20 out 2018, 23h56

Diminuir a quantidade de substâncias agressivas nos produtos de higiene pessoal tem sido a escolha de muita gente que procura uma abordagem mais natural para o dia a dia. Aí entra o low poo, estilo de cuidado com os cabelos que evita componentes como lauril sulfato de sódio, parabenos, sulfossuccinato de sódio e petrolatos nos xampus e condicionadores.

Quando realizado com os produtos adequados, o low poo não faz com que os cabelos fiquem menos limpos e, de quebra, beneficia a saúde dos fios e do couro cabeludo. Os xampus normalmente produzem pouca ou nenhum espuma, por serem neutros.

Para quem o low poo é indicado?

Quem se beneficia imensamente com o low poo são as pessoas que lavam os cabelos com muita frequência, seja por circularem em ambientes poluídos ou por praticarem atividades físicas intensas que façam o couro cabeludo suar excessivamente.

A técnica é adequada também para pacientes com sensibilidade no couro cabeludo, inflamações (foliculite, por exemplo), que tenham se submetido a transplante capilar ou que tenham removido câncer do couro cabeludo.

Existem contraindicações ao low poo?

Sim, existem algumas pessoas que não devem aderir ao low poo.

Continua após a publicidade

Quem tem cabelos oleosos deve ter cuidado, pois nestes casos pode haver um aumento da oleosidade e da caspa. Além disso, quem tem doenças como a dermatite seborreica precisa de produtos de tratamento adequados, indicados por um especialista. Nestes casos, o uso do low poo não será benéfico.

O dermatologista e o tricologista são os médicos capacitados para verificar se você pode ou não fazer low poo.

Quais são os xampus e condicionadores ideais para low poo?

Hoje em dia está fácil encontrar produtos já formulados especialmente para o low poo – são xampus e condicionadores desenvolvidos com muito menos química e que têm a indicação de low poo nos rótulos.

Outras alternativas para quem quer adotar o low poo, mas antes prefere fazer uma espécie de “test drive” com os produtos que tem em casa, são diluir o xampu e o condicionador em água (em uma proporção de 1:1, ou seja, quantidades equivalentes de xampu e água e de condicionador e água) e usar xampus e condicionadores de linhas infantis com formulação suave (aqueles que prometem não causar lágrimas são os melhores).

Precisa de período de adaptação para fazer low poo?

Não necessariamente. Você pode começar a fazer low poo um belo dia e se dar muito bem logo de cara. Porém, se achar que os cabelos não estão respondendo de forma satisfatória à novidade (se a raiz estiver ficando pesada, por exemplo), uma boa ideia é passar a fazê-lo em lavagens alternadas, para dar um tempo para o couro cabeludo se acostumar com a ausência de químicas mais pesadas até elas serem eliminadas de sua rotina de vez. Como um detox mesmo.

Fontes: médicos dermatologistas Adriano Almeida (diretor da Sociedade Brasileira do Cabelo) e Reinaldo Tovo (chefe do serviço de residência médica de dermatologia do Hospital Sírio Libanês)

Continua após a publicidade

Publicidade