Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

S.O.S. boletim: ajude seu filho a recuperar as notas da escola

Seu filho anda sem vontade de ir para a escola? Converse com a professora. Ele pode estar com problemas de relacionamento com os colegas

Por Redação M de Mulher
Atualizado em 15 jan 2020, 22h57 - Publicado em 4 jun 2013, 21h00

Veja como ajudar seu filho a recuperar as notas da escola antes das férias de julho
Foto: Getty Images

Parece que foi ontem que o ano começou, mas já estamos na reta final do primeiro semestre. Se as notas do seu filho na escola andam ruins, é hora de arregaçar as mangas para ajudá-lo a recuperar a média. Com o apoio dos pais e um tantinho de disciplina, dá tempo de reverter a situação. Veja os passos para fazer com que as próximas notas do seu pequeno sejam uma surpresa positiva.

Crie uma rotina

· Uma boa conversa é importante antes de propor à criança ou ao adolescente um novo jeito de se dedicar aos estudos. Chame seu filho e diga que está disposta a apoiá-lo para que as notas melhorem. Mas deixe claro que o trabalho principal é dele.

· Comece definindo um horário para as lições de casa. Esse período deve ser de manhã para quem estuda à tarde e vice-versa. Não é bom a criança fazer lição à noite. Cansadinha, ela não vai memorizar tão bem os conteúdos. Reserve esse momento para o descanso. E lembre-se: dormir cedo é fundamental, mesmo que o pequeno estude no período da tarde. O ideal é que a criança durma de oito a nove horas por noite.

· Na hora do Estudo, nada de televisão, rádio ou computador ligados. Quanto mais silêncio, melhor.

Continua após a publicidade

No início, estude junto com ele

· Se você estiver em casa na hora da tarefa, sente-se com seu filho. Esse estímulo pode fazer uma grande diferença quando a criança está desmotivada. Mesmo que não entenda do assunto abordado, fique presente para dar apoio psicológico. Mas atenção: ajudar não é fazer a lição pela criança! Além de ela não aprender, os professores não terão a medida do quanto ela sabe ou não sobre a matéria.

· Quem trabalha fora e não chega em casa a tempo de ficar ao lado da criança na hora das lições pode conferir, à noite, os deveres feitos durante o dia.

· Pode acontecer de você não conhecer o tema das matérias estudadas e ter dificuldade para ajudar seu filho com uma ou outra dúvida. Nessa situação, mande um bilhete para o professor explicando que a criança precisa de ajuda em determinado ponto. Se necessário, vá até a escola e converse com o orientador pedagógico.

· Ao estudar com seu filho, encare isso como um momento prazeroso. Afinal, você também está aprendendo ou relembrando temas de português, matemática etc. Pensando assim, não ficará irritada nem reforçará na criança a ideia de que estudar é chato.

Continua após a publicidade

· É fundamental que seu filho vá ganhando autonomia para estudar. Aos poucos, dê mais responsabilidade ao pequeno, mas continue fiscalizando se ele está tendo disciplina e dedicação.

Organização e estímulo na medida

· “Uma forma de trabalhar a autonomia da criança e reforçar o senso de responsabilidade é pedir para ela confeccionar um calendário bem colorido numa cartolina. Nele, devem estar as tarefas da semana e também o tempo livre no sábado e no domingo”, sugere Julia Milani, pedagoga da Assessoria Educacional Terceiro Passo, de São Paulo.

· Para os alunos que vão muito mal, há a opção de oferecer um reforço extra, ou seja, a famosa aula particular. Em muitos lugares, existem professores que atendem vários alunos ao mesmo tempo, o que barateia o serviço. Procure no seu bairro algum profissional com esse perfil e peça indicação aos vizinhos.

· Mesmo que seja difícil colocar seu filho para estudar, não faça observações negativas do tipo: “Você é preguiçoso e distraído, não vai conseguir tirar boas notas”. Isso irá baixar a autoestima dele e não ajudará em nada. Prefira incentivá-lo com frases como: “Vamos melhorar para você curtir suas férias sem preocupações?”.

Continua após a publicidade

· Incentivo nunca é demais, mas cuidado. “Não se deve prometer recompensas em forma de presentes para a criança melhorar seu desempenho na escola”, afirma Julia.
Ela precisa saber que estudar é obrigação e não uma moeda de troca. “O que se pode fazer é comemorar quando a nota boa vier. Diga que está orgulhosa e faça um almoço gostoso ou leve o filho para passear”, completa a pedagoga. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.