“Noite da Beleza Negra” ressignifica a lógica dos tradicionais concursos

Gleiciele Teixeira, 22 anos, foi eleita a Deusa do Ébano 2020

Foi na ladeira do Curuzu, no bairro da Liberdade, que surgiu o primeiro bloco afro do Carnaval de Salvador, lá em 1974. Motivados pelas lutas contra o colonialismo na África e inspirados nos movimentos norte-americanos, como Black Power e Panteras Negras, Antônio Carlos dos Santos Vovô e outros moradores resolveram criar um bloco formado apenas por negros.

Preservar e expandir os valores da cultura africana no Brasil. Esse é o lema do bloco, que também serviu de inspiração para o surgimento da Noite da Beleza Negra do Ilê Aiyê, maior concurso de beleza e exaltação da mulher negra no país. A edição deste ano aconteceu na noite de ontem (8) e teve Gleiciele Teixeira, 22 anos, eleita como a Deusa do Ébano 2020.

Gleiciele Teixeira recebeu o troféu das mãos de Antônio Carlos Vovô, presidente do bloco. ⠀

Gleiciele Teixeira recebeu o troféu das mãos de Antônio Carlos Vovô, presidente do bloco. ⠀ (Gabriel Oliveira/Reprodução)

Assim como o bloco afro, a escolhida também cresceu na famosa ladeira do Curuzu, no bairro da Liberdade. “Mais que um título, significa autoafirmação, ancestralidade e identidade. É a luta para ganharmos mais espaço e mostrar a nossa beleza, ainda pouco valorizada”, diz a eleita, que trabalha como modelo e dançarina.

O foco da premiação não é só de valorizar a etnia das participantes, mas sim de todas as afrodescentes. “Sempre realçamos a importância da educação na vida dessas mulheres. Junto com o concurso nasceu a responsabilidade da Rainha dar exemplo como mulher cidadã consciente de seus direitos e de seu papel na luta por uma sociedade mais justa”, explica Antônio Carlos Vovô, presidente da entidade.

A 41ª edição da premiação abordou temas que infelizmente ainda estão presentes massivamente na história da mulher negra: desemprego e femicídio. A jornalista Maíra Azevedo, a Tia Má, vencedora do Prêmio CLAUDIA 2019 na categoria Influenciadora Social, foi uma das responsáveis por conduzir essa parte do evento.

A noite foi embalada pelo ritmo da banda anfitriã Band’Aiyê, Daniela Mercury, Nara Couto e o show “Encontro de Poder”, com Graça Onasilê, Marcia Short, Preta Rara e Patricia Gomes. Além disso, o ator Ícaro Silva também fez uma apresentação em que homenageava a cantora Beyoncé.

Mais Belo dos Belos

Para os íntimos, o Ilê é chamado carinhosamente de “Mais Belo dos Belos”. A fundação do bloco ficou por conta da ialorixá Mãe Hilda Dias do Santos e de seus filhos: Vovô, Hildete e Vivaldo. Mãe Hilda, que faleceu em 2009, aos 86 anos, era a responsável por comandar a cerimônia religiosa antes do desfile do Ilê. Além disso, a ialorixá criou uma Escola de Alfabetização, em 1988, para as crianças da comunidade.

Artistas baianos famosos também beberam na fonte do bloco para construir os valores de suas carreiras. Gilberto Gil, Margareth Menezes e Carlinhos Brown são alguns deles.

%d blogueiros gostam disto: