Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Essa mulher incrível conseguiu criar os ovos de Páscoa mais legais de 2019

Vocês também vão querer os chocolates inspirados nas suas séries preferidas.

Por Juliana Morales Atualizado em 15 jan 2020, 20h35 - Publicado em 9 abr 2019, 19h00

Hellen Borges, de 28 anos, é dona da Lilo Confeitaria Artesanal e está na correria das encomendas de Páscoa, mas arrumou um frestinha de tempo para contar para o MdeMulher a sua história. Ela é daquelas mulheres, empreendedoras e mães que sempre encontram um jeito, driblando as dificuldades, e nos trazem inspiração e orgulho, sabe?

 

 

Por meio de bolsa integral, Nega Lize – como é conhecida por todo mundo- conseguiu se formar Bacharel em Comunicação Social (Propaganda e Marketing), Produção de Moda pelo Senac e Técnica em Vestuário pelo Senai. Porém, mesmo com todos os certificados, ela enfrentou um problema, infelizmente, recorrente na realidade de quem mora na periferia: “Não conseguia trabalhos bons pelo centro de São Paulo, onde estão as melhores oportunidades”.

View this post on Instagram

🖤 DOMI 🖤

A post shared by Nega (@nega.lize) on

Com garra e dedicação, montou uma loja colaborativa em São Mateus, na zona Leste da capital paulista. O negócio ficava na garagem da sua casa, um cubículo, segundo ela, onde 20 mulheres conseguiam uma grana para comprar o básico para si e seus filhos. Lá, elas vendiam artesanatos, roupas e acessórios, feitos exclusivamente por mulheres .”Vi a oportunidade de ter meu tão sonhado negócio próprio e poder ajudar as outras mulheres que tanto sofrem em busca de igualdade no mercado de trabalho”, conta ela, colocando em prática a sororidade. Juntas somos mais fortes, né?

Continua após a publicidade

Em setembro de 2017, a pequena Dominique nasceu e Nega conheceu a maternidade e todos os seus desafios, inclusive, o de conciliar com a vida profissional. Sempre bom ressaltar que a maternidade não é uma fórmula única e cada mãe tem a liberdade de lidar com a situação como preferir e deve ser respeitada. Hellen sentiu a necessidade de estar com a filha 24 horas por dia, e com o apoio do marido Slow, e mesmo passando um aperto, conseguiu cuidar exclusivamente da bebê.

View this post on Instagram

“Parece uma piada de mal gosto que você nunca entende até o momento em que se torna mãe. Todas aquelas propagandas para mães, mini sapatinhos de bebê, fotos de famílias no Instagram e presentes fofos de chá de bebê mentiram para mim. Eu nunca vi uma única propaganda mostrando como a maternidade realmente é. Com uma mãe chorando ou usando o mesmo pijama por três dias seguidos, coberta com suor e vômito e rezando para conseguir ter forças para encarar o próximo dia. A mulher calma, paciente, que fazia coquetéis e dançava animada até o amanhecer, hoje mal consegue manter os olhos abertos, mal consegue manter uma conversa e nem mesmo consegue conter as lágrimas. E a ironia, da ironia, é que chega um momento em que você simplesmente não aguenta mais. Mas você não pode dizer para os outros que não aguenta mais porque isso é um chute na cara de daqueles que fariam de tudo para ter um filho e ter momentos como o seu. Então, você posta aquela foto bem clichê e coloca a hashtag #amomuito e a hashtag #vidademae e quando os outros perguntam como você está você diz com todo o vigor possível de quem só dormiu duas horas “É a coisa mais incrível que já me aconteceu”. E quando não há câmeras, quando não tem ninguém olhando, nenhum julgamento, você solta o maior palavrão que consegue, mesmo que seja embaixo do travesseiro porque seu filho está dormindo. Então, nós pegamos nossos pedaços do chão, tentamos juntar tudo e voltamos para nossa rotina. Um brinde a todas as mães incríveis que conseguem continuar apesar de todas as dificuldades. Vocês são demais.” Storm-Manea Ellyatt

A post shared by Nega (@nega.lize) on

Depois de 1 ano e 5 meses, decidiu voltar para o mercado de trabalho. Resgatou, então, o desejo de dividir com outras pessoas as ideias criativas para os doces tradicionalmente feitos pela sua bisavó Olga. E assim nasceu a sua confeitaria, Lilo – que significa “Generosa”-, em homenagem a personagem do seu filme preferido, Lilo & Stitch. “E como a Páscoa já se aproximava pensei em pegar o embalo e me aventurar nos Ovos de Páscoa”, conta a microempreendedora. 

Apaixonada por filmes e dona de uma coleção com mais de 500 VHS, TV de tubo e vídeo cassete, ela usou a Netflix como inspiração na hora de criar seus ovos de Páscoa. “Todo mundo tem uma série preferida, então me deu um click e pensei: é isso!”.

O resultado ficou incrível! Você pode escolher um ovo de colher da sua série ou filme queridinho e ainda com sabores bem diferentões e alcóolicos, como piña colada, cerveja, vinho ou whisky. Vai passando para o lado e tente escolher só um:

Ela não imaginava tamanho sucesso, mas a postagem nas redes sociais dos ovos viralizaram e a demanda não para de aumentar. Uma salva de palmas para ela! (E ei, será que ainda dá tempo de encomendar o nosso?)

 

Continua após a publicidade
Publicidade