Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Ela manda, eu obedeço

Ajudei a criar a Associação dos Maridos Mandados pela Mulher

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 21 jan 2020, 09h27 - Publicado em 4 fev 2009, 21h00

A minha mulher dá a cartada final. 
Eu aceito e faço as vontades dela
Foto: arquivo pessoal

Sou casado com Luciana há 16 anos. Nossa relação é bem especial. Somos muito amigos, o que não é comum, e eu não tenho vergonha de dizer: em casa, quem manda é a minha esposa!

Eu acredito que isso acontece na maioria dos lares do Brasil. Não tem jeito. Os homens reclamam, querem mostrar que são superiores, mas quem dá a palavra final é sempre a mulher!

Por isso, decidi tornar público, de maneira bem-humorada, o poder que as mulheres possuem sobre as famílias.

Continua após a publicidade

Quem dá a palavra final é sempre ela

No começo de 2008, eu e o Dilson Muller, radialista na época, fundamos a Associação dos Maridos Mandados pela Mulher (AMMM). Discutíamos a relação em casa e chegamos à conclusão de que somos reféns – no bom sentido – das esposas.

A AMMM tornou-se um programa de rádio, no qual o Dilson ligava para os ouvintes e entrevistava casais. O objetivo era saber se os homens estavam ‘’andando na linha’’. O Dilson deixou a cidade no ano passado, e o programa acabou.

Criei um alvará de soltura, de brincadeira

Antes da AMMM, toda vez que eu reunia os amigos, alguém faltava. Na verdade, era a esposa que se irritava e inventava uma história qualquer, caso o marido saísse de casa. Criei até um alvará de soltura, só de brincadeira… Aí, não tinha choro nem reclamação! Quem era da AMMM só saía de casa, mesmo, se a esposa assinasse o tal alvará.

Continua após a publicidade

Quando ficou sabendo da associação, a Luciana achou a ideia engraçada e teve certeza de que ela dá as ordens em casa. Na cidade, muitos homens não gostaram da AMMM. Acharam que isso denigre a imagem dos homens. Mas, para mim, esses descontentes são só ‘’falsos machistas’’ mal-humorados.

Publicidade