Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

28 mulheres f*das para seguir no Instagram

De artistas a engenheiras, a hashtag #mystory no Instagram está contando a história de mulheres incríveis

Por Redação Brasil Post - Atualizado em 21 jan 2020, 17h01 - Publicado em 16 nov 2015, 15h07

O Instagram lançou uma iniciativa para dar destaque às mulheres que estão usando a plataforma para contar histórias inspiradoras — e desafiar papéis de gênero ao longo do caminho.

A iniciativa, batizada de #MyStory, lançou uma exposição de fotos com 28 mulheres que desconstroem estereótipos e usam suas vozes na plataforma de uma maneira positiva.

As mulheres em destaque incluem a modelo Tess Holliday, que promove a autoestima em relação ao corpo no Instagram, Alli Meade, que trabalha no corpo de bombeiros, e a artista Tatyana Fazlalizadeh, mentora da campanha Stop Telling Women To Smile(Pare de Pedir para as Mulheres Sorrirem), contra o assédio nas ruas.

A exposição, organizada pela jornalista Jessica Bennet, foi apresentada em Los Angeles em 26 de outubro, em um evento que contou com a presença da atriz Rowan Blanchard e da diretora de operações do Instagram, Marne Levine.

Blanchard, que tem usado o Instagram para incentivar a intersetorialidade no feminismo e conscientizar sobre agressões sexuais nas universidades, destacou a importância do compartilhamento de histórias por mulheres.

“Meu Instagram é minha plataforma para compartilhar e espalhar criatividade e individualidade”, disse Blanchard ao The Huffington Post.

“Eu a utilizo para contar minhas histórias e também ser inspirada por outras. Estou particularmente animada que o Instagram esteja destacando vozes de mulheres e permitindo que as pessoas saibam que elas têm histórias que precisam ser ouvidas.”

Cada mulher tem uma história diferente, mas vale a pena conhecer todas elas. Confira abaixo as 28 mulheres que estão virando o jogo e que fazem parte da exposição #MyStory:

1) Petra Collins

https://instagram.com/p/3fBFuZKn5W/

“Sou uma artista de 22 anos que mora em Nova York. Filmando desde os 15, minhas imagens são alimentadas pelo autoconhecimento e feminilidade que exploram a complexa interseção da vida on-line e off-line de uma jovem mulher.”

2) Mehgan Heaney-Grier

https://instagram.com/p/8WdbwnzEnF/

“Sendo uma permanente aventureira com grande paixão por tubarões, conservação marinha e todas as coisas relacionadas à água, preciso de coisas e lugares selvagens. Esforço-me para garantir que meus filhos — e que todas as crianças — tenham a chance de conhecer esses [elementos do mundo] selvagem.”

3) Sarah Bloom

https://instagram.com/p/9WKV8bNO7e/

“Sou uma fotógrafa freelancer de 46 anos e venho tirando autorretratos como minha principal forma de expressão artística desde 2006. A exploração da identidade como uma mulher entrando na meia idade tem emergido como um tema persistente em meu trabalho.

Identifico-me com os edifícios que fotografo em um sentido pessoal, já que me perturbo com o fato de estar envelhecendo e sentir que estou correndo contra o tempo; em um sentido mais amplo, extrapolo isso para as mulheres na sociedade e como nós (em geral) somos tratadas à medida que envelhecemos — como mercadorias danificadas e algo para ser trocado por um novo modelo”.

Esta imagem é um autorretrato tirado na antiga J.W. Cooper School, em Shenandoah, na Pensilvânia.

Continua após a publicidade

4) Shantell Martin

https://instagram.com/p/5Z3uXamfkC/

“Às vezes tenho de me lembrar de sair da caixa, de desenhar fora das linhas para criar minhas próprias histórias.”

5) Alli Meade

https://instagram.com/p/UoA-IPSHP_/

“Sou uma bombeira de 29 anos com uma paixão por soldagem e arte. Minhas carreiras profissional e de arte se unem, e utilizo minhas habilidades em soldagem a arco para criar esculturas de metal e móveis. Nesta imagem, estou praticando o primeiro método de soldagem que aprendi — soldagem a arco de metal blindado, ou soldagem de ‘vareta’.”

6) Camille Becerra

https://instagram.com/p/6qEVNQnoO8/

“Sendo chef em Nova York, escritora de gastronomia e estilista de fotografia de alimentos, o Instagram permite que eu compartilhe meus processos de culinária, compra de ingredientes, além de restaurantes e chefs favoritos aqui em NYC e em todas minhas viagens. Esta foto, de um dos meus pratos prediletos, pizza, foi tirada em uma de minhas caminhadas diárias ao trabalho na Prince Street Pizza, uma lanchonete de bairro.”

7) Toyin Ojih Odutola 

https://instagram.com/p/6nHxp8JjjT/

“Gosto de compartilhar o ato de fazer as coisas e o que implica trabalhar como artista. Saboreio momentos lindos, emocionantes e glamorosos, mas na maior parte do tempo trabalho sozinha no estúdio, descobrindo coisas. Gosto de desmistificar a ideia de que trabalhar como artista hoje é uma vocação romântica.

É um trabalho que requer muito tempo e esforço, como todos os outros. Momentos “eureca” não acontecem frequentemente; normalmente as decisões e ações do dia a dia são as mais importantes.”

8) Kim Meinelt

https://instagram.com/p/77puDKFvgC/

“Estou na [varejista de moda] Eileen Fisher há 20 anos, onde sou diretora de conceito visual. Artista e curadora de coisas que amo, a fotografia tornou-se minha paixão em expressar o mundo visual dentro de minha cabeça. Como se estivesse escutando discos riscados, as imagens trazem uma era do passado para o presente.”

9) Laura Johannet

https://instagram.com/p/7qxYS_BQCh/

“Sou uma engenheira de software de 24 anos. Uso a fotografia para capturar o humor, desafios e emoção do meu setor. Esta foto tem a intenção de brincar com o significado das ‘fortes’ tags html (a maneira pela qual você pode destacar o texto em negrito na linguagem de codificação HTML), mas também para mostrar como me sinto empoderada pelo trabalho que faço.”

10) Eugenia Loli

https://instagram.com/p/1tE87YC8d_/

“Tenho 42 anos e comecei [minha carreira] em tecnologia. A arte apareceu mais tarde em minha vida, mas, fazendo um retrospecto, isso é o que sempre tenho feito. Faço colagens vintage, e esta imagem tem a ver com todos os tipos de satisfação dos sentidos.”

11) Denisio Truitt

https://instagram.com/p/58DbnrE-7s/

Continua após a publicidade

“Sou uma artista de 32 anos da Libéria, escritora e designer-chefe da DOPEciety, que mora atualmente em Nova Orleans. Esta é uma foto minha e da poeta/organizadora Mwende Katwiwa, tirada para um post sobre identidade de gênero em nosso blog, ‘Noirlinians.”

Esta imagem também faz parte da atual série de fotos documentais ‘The Corner’, da fotógrafa Danielle C. Miles.

12) Lula Hyers

https://instagram.com/p/78vS2nB0sZ/

“Sou uma jovem estranha, estudante e fotógrafa — documentando momentos em minha vida e tentando tirar lindas fotos de pessoas que amo. Esta imagem é de uma série feita por mim, intitulada ‘Raver Girls’.”

13) Tatyana Fazlalizadeh

https://instagram.com/p/68NTEVJcHq/

“Sou uma artista residente no Brooklyn, Nova York, e criadora do projeto internacional Stop Telling Women to Smile (Pare de Pedir para as Mulheres Sorrirem) — uma série de arte que aborda o assédio de gênero nas ruas. Uso meu trabalho para contar histórias do dia a dia das mulheres. Esta foto retrata o processo de desenho de D’Zhari, uma estudante de Chicago que enfrenta assédio diário nas ruas.”

14) Roxx

https://instagram.com/p/9WT6OMQUqo/

“Tenho tatuado e fotografado meu trabalho durante toda minha carreira. Sendo uma artista da tatuagem, a fotografia é a maneira pela qual documento meu trabalho antes que ele saia para a rua. Esta imagem capta o poder transformador da tatuagem e comemora a sobrevivência e vitória de Diane contra o câncer de mama.”

15) Girls of New York (criado por Nicole Zivkovic e Miki Nakano)

https://instagram.com/p/ve9tG_HEUs/

“Somos estudantes do ensino médio em Nova York e criamos uma iniciativa na mídia social intitulada ‘Girls of New York’, dedicada a compartilhar as muitas e diversas histórias inspiradoras de garotas e seus aliados.”

16) Saskia Keultjes

https://instagram.com/p/z_HowuHOfZ/

“Sou uma ilustradora alemã que mora em Nova York. Faço desenhos, gifs e quadrinhos para capturar meus pensamentos e emoções — café e lanches, em sua maior parte. Esta peça é inspirada pela luta dos seios grandes — e uma das maiores invenções mundiais — que compartilhei no Dia Internacional da Mulher.”

17) Tess Holliday

https://instagram.com/p/6vcedZvOVk/

“Sou a primeira modelo do mundo tamanho 50. Uso o Instagram como forma de empoderar as mulheres e compartilhar minha jornada.”

18) Jenn Zeller
https://instagram.com/p/9WQWgfCoRY/

“Sou uma artista de 38 anos, aspirante a amazona e parte de uma família rancheira. Através das minhas lentes, compartilho as maravilhas do dia a dia e sou abençoada em desfrutar [isso] em Dakota do Sul.”

19) Meghan Camarena

https://instagram.com/p/53GwXSjiwo/

Continua após a publicidade

“Sou uma mulher de 28 anos inspirada pelos mundos de ficção à minha volta e me recuso a ser definida por qualquer subcultura geek específica. Aceito e vivo todos os dias de minha vida como uma super heroína, dentro e fora da fantasia.”

20) Alana Smith

https://instagram.com/p/vys84DJp9W/

“Meus amigos e eu fizemos uma viagem de skate para Palm Springs, em uma jornada para nos divertir e filmar, apenas mais uma de nossas várias aventuras. A pista de concreto na qual estou praticando skate foi a primeira parada depois da viagem de carro saindo das praias de San Diego até o deserto de Palm Springs.”

21) Katie Meyler

https://instagram.com/p/6iTpyIImF0/

“Mudei para a Libéria há dez anos, quando tinha 23. Inaugurei a More Than Me, uma escola com serviços de assistência infantil para empoderar garotas vulneráveis. Então veio o ebola. Lutamos com tudo o que tínhamos. Recebi o prêmio da revista TIME “Personalidade do Ano”. Hoje, a More Than Me está trabalhando com o governo da Libéria para reconstruir todo o sistema educacional. Se a Libéria é vulnerável, nossas meninas são vulneráveis.”

22) Katie Vigos

https://instagram.com/p/7wcD7gjK5t/

“Tenho 30 anos, sou mãe de três garotos, enfermeira formada e casada há nove anos. Conto histórias sobre gravidez, nascimento e maternidade para inspirar e empoderar mulheres. Tirei esta foto enquanto amamentava meu filho na mesa da cozinha, durante uma típica tarde de nossas vidas felizes e ocupadas.”

23) Stacey Baker

https://instagram.com/p/rZ9pVxRFu0/

“Sou editora de fotografia. Como a maioria das mulheres, tenho uma visão crítica do meu corpo, especialmente das minhas pernas. Sempre quis ter pernas mais longas e mais finas. Mas não são as pernas finas que resultam em grandes fotos. As mais cheinhas, sim. São lindas… parecem esculturas.”

24) Patricia Lay-Dorsey

https://instagram.com/p/2-2MgHP1pp/

“Sou uma fotógrafa de 73 anos de Detroit, Michigan, que fez este selfie em uma manhã quando viajava em uma montanha russa emocional, com subidas e descidas muito semelhantes.”

25) Melissa Spitz

https://instagram.com/p/7yEZ6rvQr8/

“Sou uma artista de 26 anos. Tenho usado a fotografia como uma maneira catártica de entender a vida tendo uma mãe doente mental. Esta é uma imagem de minha mãe em sua sala reclamando dos vizinhos barulhentos.”

26) Julia Xanthos

https://instagram.com/p/sQ-kZ4QJ90/

“O amor está dando as mãos nas calçadas, beijando na faixa de pedestres, trocando carinhosos olhares na plataforma do metrô, deitado na areia de Coney Island e na grama do Central Park — está em todos os lugares. Através do processo de busca por momentos de ternura do #younglove (amor jovem), finalmente aprendi a abrir meu coração e encontrar o amor da minha vida, Tommy.”

27) Signe Pierce

https://instagram.com/p/7erUQqEfEw/

Continua após a publicidade

“Sou uma artista multimídia que busca explorar a intensa realidade que ocorre dentro de nossas vidas cada vez mais digitais. Fotografo, filmo e sou curadora de mim mesma e do meu entorno como uma performance constante que outros podem assistir e participar através da mídia social. Esta imagem é um autorretrato tirado em uma loja vazia de um shopping em Hollywood, e foi inspirada pelas duras realidades existentes em uma cidade conhecida por suas perpétuas fantasias.”

28) Kate Bingaman-Burt

https://instagram.com/p/xqJZwGO0wb/

“Sou ilustradora e diretora-adjunta da Escola de Arte + Design da Universidade Estadual de Portland. Faço obras sobre as coisas que compramos e sobre o que sentimos. Cores brilhantes, desenhos de letras à mão, estoques de objetos ilustrados, sistemas baseados em regras, além de opiniões e interação com as pessoas contribuem para a maneira pela qual construo imagens e projetos.”

Esta matéria foi originalmente publicada no Huffpost Brasil.

Publicidade