5 dicas para crescer na empresa, segundo grandes executivas brasileiras

Quatro das maiores executivas do país contam algumas das práticas que as ajudaram a avançar na carreira e a alcançar postos de liderança em grandes companhias

Não é preciso se desgastar para avançar na carreira. Hoje em dia, diálogo e planejamento são muito mais valorizados pelos superiores do que noites passadas em claro, contam as executivas entrevistadas por CLAUDIA para o Dossiê das Mulheres no Topo, publicado na edição de junho. Separamos algumas das principais dicas passadas por elas para você crescer dentro da companhia.

1. Deixe claro seus objetivos
“Quando trabalhava na Pepsico e quis migrar para um cargo executivo, fui até meu chefe e verbalizei meu desejo com todas as letras”, conta Andrea Alvares, atualmente vice-presidente de marketing e inovação da Natura. O seu chefe precisa saber quais são suas pretensões para lhe enxergar como candidata a determinados cargos, não espere que ele vá pensar nisso espontaneamente. Pode acontecer, mas facilita se você se colocar em evidência. 

2. Imponha limites aos seus superiores
“A mulher tem medo de ser demitida se for rígida”, diz Andrea Salgueiro, vice-presidente global da área de dressings da multinacional Unilever, que desaprova esse temor. Ela conta que já recusou viagens de trabalho por conta da família, por exemplo. Pediu ao chefe para ir em apenas duas das quatro viagens programadas, pois não podia passar um mês fora de casa. Deu tudo certo. O segredo, segundo ela, é aprender a negociar.

Já é possível votar nas finalistas do Prêmio CLAUDIA 2016! Saiba mais sobre o trabalho de cada uma e vote na sua favorita.

3. Faça planejamento de carreira
“Você tem que mirar alto. Quem sonha pequeno não cresce”, defende Andrea Salgueiro. Para chegar aonde deseja, você precisa saber o destino almejado e, assim, aprofundar seu conhecimento nas habilidades necessárias para tal função. Sem planejamento, as coisas podem ser muito diferentes do que você desejava. Faça planos a curto, médio e longo prazo.

4. Exercite o networking
“Falo para as minhas funcionárias que esse é um fator essencial: contato”, ressalta Tania Cosentino, presidente da Schneider Electric para América Latina. Ela defende que happy hours e outra situações de integração da empresa não devem ser vistas como perda de tempo, mas investimento. Lembre-se: as pessoas só contratam e indicam profissionais que conhecem, é preciso se fazer conhecida. 

5. Tenha uma vida fora do trabalho
“Você vai ser um profissional melhor se você tiver tempo para ler, viajar, conviver com outras pessoas e viver novas experiências”, defende  Joanna Monteiro, CCO da FCB Brasil. Para ela, ter atividades diárias que não se relacionem diretamente com seu emprego estimula sua criatividade e te deixa mais inspirada na hora de trabalhar