Detox: ingredientes que diminuem o inchaço e eliminam toxinas

Eles começam a aparecer com destaque em receitas de sucos, chás, bebidas prontas e cápsulas

Quem poderia imaginar que alimentos aparentemente estranhos, com nomes difíceis de pronunciar _como kombucha, spirulina e clorela _, trariam tantos benefícios à saúde? Está comprovado, eles ajudam a desinchar. E começam a aparecer com destaque em receitas de sucos, chás, bebidas prontas e cápsulas.

Independentemente da forma como são apresentados, o objetivo é desintoxicar o organismo, aliviar a sensação de peso (principalmente na barriga, nos braços e nas pernas) e o desconforto e eliminar alguns inevitáveis quilinhos extras que são consequência da retenção hídrica.

O problema surge com mais força nos períodos de calorão, já que altas temperaturas dilatam os vasos sanguíneos, fazendo com que os líquidos (que ficam no interior deles) passem a se alojar também no espaço entre os tecidos, causando o popular inchaço. Alguns hábitos agravam o quadro, como ficar muito tempo sentada e ingerir sódio e bebidas alcoólicas em excesso.

Leia também: Compras saudáveis sem sair de casa

Pesa ainda a oscilação hormonal (o mesmo motivo que nos faz sentir estufadas na TPM). Segundo a nutricionista Gabriela Ghedini, de São Paulo, chegamos a acumular de 1 a 3 quilos somente de líquido. O processo detox, que potencializa a eliminação dessas toxinas, ganhou novas versões com ingredientes diuréticos.

Evitar os alimentos superprocessados, como congelados prontos, caldos em pó, embutidos e carboidratos simples (massas e pães brancos, por exemplo), ricos em sódio, é meio caminho andado. Fazer drenagem linfática e se exercitar com frequência também ajuda a liberar os fluidos. Mas a alimentação saudável é peça-chave no processo _e pode incluir as receitas que os especialistas indicam aqui.

Kombucha

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

Esta película gelatinosa, formada por bactérias do bem e leveduras, é a colônia-mãe de kombucha (pronuncia-se “kombutchá”). Com ela, faz-se uma bebida fermentada que tem poder desintoxicante. A receita, no entanto, é complexa. Primeiro, é preciso conseguir a colônia por meio de doação _existem grupos na internet dedicados a isso.

Depois, deve-se adicioná-la a uma mistura de água, chá (geralmente o preto) e açúcar, mantendo a infusão por dez dias em temperatura ambiente, até ficar levemente gaseificada e com sabor ácido. Guarde, então, a película para as próximas fermentações. A bebida também é vendida pronta, engarrafada. “Quem nunca tomou tem de começar aos poucos, com 50 mililitros. Em excesso, ela pode acabar superestimulando o intestino”, alerta a nutricionista Vanessa Leite, de Porto Alegre.

Hibisco + cavalinha

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

Separados, já são altamente benéficos. O hibisco (na foto, a flor escura) tem ação termogênica _aumenta a velocidade da queima de gordura do corpo. Já a erva cavalinha (a verde) ajuda a eliminar o excesso de sódio do organismo. “Dessa forma, um ingrediente potencializa a ação do outro”, explica a nutricionista Paula Castilho, de São Paulo. Mas não é só.

Segundo ela, o chá de cavalinha ainda estimula a produção de colágeno, melhorando o aspecto da celulite. “Foi comprovado que a mistura dos dois age no hormônio aldosterona, responsável pelo equilíbrio dos fluidos no corpo, favorecendo a ação diurética”, acrescenta o endocrinologista Pedro Assed, do Rio de Janeiro. O ideal é beber até 1 litro por dia, quente ou gelado.

Leia mais: 6 alimentos saudáveis que aumentam a sensação de felicidade

Cúrcuma

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

Planta da família do gengibre, a cúrcuma, rica em curcumina, é a nova queridinha dos nutricionistas. Seu sucesso vem do poder de combater a gordura abdominal e de melhorar a digestão. Ela entra também como o ingrediente principal de uma bebida que virou sensação entre as famosas e musas fitness, o Golden Milk (leite dourado, em inglês).

De cor amarelada, é uma mistura de leite _vegetal ou de vaca_ e cúrcuma. Além desses dois ingredientes, podem ser adicionados outros, como cardamomo, de ação antioxidante e anti-inflamatória (ambas estimulam a eliminação de líquidos), canela, que acelera o metabolismo, e mel, para adoçar. Pode levar ainda uma pitada de pimenta. “Ela potencializa o efeito no organismo”, diz a nutricionista Patricia Davidson, do Rio de Janeiro. Beba um copo por dia.

Frutas vermelhas

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

Depois do verde, o vermelho é a cor do momento para as bebidas detox. Cereja, mirtilo, framboesa e morango se tornaram os protagonistas das receitas, que podem ser enriquecidas com cranberry. “Essas frutas são diuréticas. O mirtilo, em especial, é rico em polifenóis, antocianinas e flavonoides, anti-inflamatórios que reduzem o edema”, diz Pedro.

Esse tipo de suco _acrescenta_ não deve ser coado, já que a casca e o bagaço, como fonte de fibras, melhoram o funcionamento do intestino e evitam picos de glicose e o acúmulo de gordura. “É indispensável ingerir o suco logo após o preparo, para não oxidar nem perder suas propriedades”, explica o médico.

“Uma ideia prática é congelá-lo em forminhas e tirar do freezer apenas na hora de consumir.” A quantidade diária sugerida é de 1 copo de 300 mililitros.

Água com canela

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

A água mineral é um santo remédio para manter a hidratação, eliminar substâncias tóxicas e preservar a saúde. Mas, para obter todos esses benefícios, é preciso consumir pelo menos 2 litros por dia.

A canela vem para somar. Ela enche a bebida de sabor e acelera o metabolismo, ajudando a queimar calorias e a potencializar o efeito detox. Para isso, basta adicionar um pau de canela a um jarro de água e deixar a noite toda na geladeira. Também dá para fazer uma espécie de chá. É só ferver a água com a canela e bebê-la quente ou gelada.

“Recomenda-se a ingestão, em jejum, de 200 a 600 mililitros diariamente. Também pode ser tomada depois das refeições, pois melhora o processo de digestão. Nesse caso, um copo é suficiente”, afirma o nutricionista funcional Heltno Finocchio, do Rio de Janeiro.

Abacaxi + Gengibre

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

A ação diurética do abacaxi por si só não é novidade, já que o alimento costuma ser superexplorado nesse quesito. Mas poucos sabem que a casca desse fruto tem mais poderes que a polpa comestível. A bebida feita com ela ganha efeitos termogênico (ou seja, acelera o metabolismo), antioxidante, diurético e desintoxicante. Boa parte desses benefícios provém da enzima bromelina, que ajuda na redução de inflamações e facilita a digestão, diminuindo a sensação de estufamento depois das refeições pesadas (olha o churrasquinho!).

O gengibre potencializa a ação, pois também é termogênico. Basta ferver 3 xícaras de água com um terço da casca de um abacaxi grande e uma rodela de gengibre. Depois é só coar e manter na geladeira. A proposta é tomar em média um copo por dia.

Leia sobre: 6 dicas para ajudar na reeducação alimentar

Clorela

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

É uma alga de água doce considerada a maior fonte de clorofila do planeta (pigmento que dá cor esverdeada aos vegetais), característica que lhe assegura alto potencial antioxidante. Ela também ajuda a proteger as células e a desintoxicar o organismo. “Fortalece ainda o sistema imunológico e tem ação anti-inflamatória, reduzindo a incômoda retenção de líquidos”, explica Patricia.

Para o consumo, a clorela é processada pela indústria até se tornar um pó. Assim, pode ser misturada a água, chás, sucos ou shakes. A quantidade diária varia de acordo com a necessidade individual, mas fica entre 250 miligramas a 1 grama. Como o sabor forte não costuma agradar nem a gregos nem a troianos, o melhor é comprar a alga em cápsulas em lojas de produtos naturais.

Spirulina

 (Cesar Cury/CLAUDIA)

Trata-se de uma bactéria que obtém energia por meio da fotossíntese. De cor verde-azulada, é riquíssima em proteínas e contém aminoácidos essenciais (aqueles que não podem ser sintetizados pelo organismo e, por isso, precisam ser obtidos pela alimentação). Eles são responsáveis pela construção e manutenção dos tecidos do nosso corpo.

Além de ser supernutritiva, a spirulina tem boa fama no universo detox graças à ação anti-inflamatória. É rica também em vitaminas do complexo B e minerais, como magnésio, cobre e zinco. Assim como a clorela, é transformada em pó para depois ser utilizada em sucos ou cápsulas.

Vale consultar um médico para saber a quantidade ideal para o seu caso. Em geral, varia de 500 miligramas a 2 gramas por dia.

Saiba mais: 5 alimentos saudáveis que combatem o estresse

Veja: Fórum CLAUDIA reunirá mais de 20 CEOs mulheres em São Paulo

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s