Primeira-ministra da Nova Zelândia anuncia gravidez

Jacinda Ardern defendeu que as mulheres têm o direito de fazer planos pessoais sem ter medo das respostas no trabalho

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, de 37 anos, anunciou que está grávida e pretende tirar uma licença-maternidade de 6 semanas após o nascimento do filho.

Ela e o parceiro, o apresentador de televisão Clarke Gayford, descobriram a gravidez no dia 13 de outubro, dias antes de conseguir o apoio no Parlamento do país para formar um novo governo.

No comunicado oficial, a premiê afirmou que retomará as atividades depois de seis semanas de licença. Enquanto isso, o vice-primeiro-ministro Winston Peters ficará à frente do governo.

“De uma perspectiva pessoal, não vejo a hora de meu novo papel como mãe. Mas estou igualmente focada no meu trabalho e nas responsabilidades como primeira-ministra”, conta.

Direitos femininos

Ardern chegou a ser questionada em um programa de rádio sobre o caso. Na ocasião, o jornalista perguntou se a população deveria ter o direito de saber que seu líder tiraria licença-maternidade antes de escolher por ele.

“A pergunta é: é válido uma primeira-ministra sair em licença-maternidade enquanto estiver no cargo?”, questionou dizendo ainda que “o empregador em uma empresa precisa saber que tipo de mulher está empregando”.

Ela então respondeu que as mulheres têm o direito de manter seus planos de ter filhos no âmbito privado e que não podem ser discriminadas por seus empregadores por isso.

É totalmente inaceitável, em 2017, dizer que mulheres tenham que responder esse tipo de pergunta no ambiente de trabalho“, respondeu. “Ter filhos é uma decisão da mulher e isso não deve predeterminar se ela receberá ou não oportunidades de emprego”.