Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Costa Rica é o 1º país da América Central a aprovar casamento igualitário

Dunia Araya e Alexandra Queirós se casaram nesta segunda-feira (26), tornando-se o primeiro casal homossexual a se unir oficialmente no país

Por Da Redação - 26 Maio 2020, 14h19

A Costa Rica se tornou o primeiro país da América Central a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Nesta terça-feira (26), duas mulheres, Dunia Araya e Alexandra Queirós, se casaram, tornando-se assim o primeiro casal homossexual a realizar matrimônio no país. As informações são da AFP.

A cerimônia, que aconteceu apenas com a presença de uma juíza de paz, que usava máscara facial como prevenção da Covid-19, foi realizada na cidade de San Isidoro de Heredia e transmitida pela televisão pública e nas redes sociais. A Costa Rica é o oitavo país das Américas a aceitar o casamento igualitário e o 29º no mundo.

Em 2018, a Câmara Constitucional do Supremo Tribunal de Justiça da Costa Rica declarou inconstitucional uma disposição do Código da Família que proibia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O órgão deu à Assembleia Legislativa um prazo de 18 meses para legislar sobre o assunto. Em caso contrário, a disposição seria anulada em 26 de maio deste ano, como aconteceu.

A decisão da Câmara Constitucional foi uma resposta à Corte Interamericana de Direitos Humanos, que em janeiro de 2018 determinou que casais homossexuais têm os mesmos direitos matrimoniais dos heterossexuais.

Continua após a publicidade

“Essa mudança causará uma transformação social e cultural significativa que permitirá que milhares de pessoas se casem perante a lei”, comentou o presidente da Costa Rica Carlos Alvarado à AFP.

Legisladores conservadores e evangélicos, no entanto, lamentaram a mudança legal. “É um dia triste para a família tradicional da Costa Rica”, afirmou a deputada Nidia Céspedes em um vídeo publicado em suas redes sociais. “A entrada em vigor do casamento igualitário atinge a alma de gerações de costarriquenhos, que lançaram as bases de um grande país ligado à família e à vida”, declara.

Apesar disso, pela internet, várias personalidades internacionais apresentaram seus cumprimentos a Dunia e Alexandra, cuja transmissão da cerimônia foi organizada pela campanha “Sim, Aceito Costa Rica”. A cantora espanhola Mónica Naranjo, por exemplo, opinou que a mudança legal “fará com que outros países do continente sigam o mesmo caminho”. O ativista americano Evan Wolfson, da organização Freedom to Marry, declarou: “Parabéns, Costa Rica, os olhos do mundo estão em você.”

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Alexandra and Dunia were among the first same-sex couples to legally marry in #CostaRica once the clock struck midnight! 💗 Congratulations to all the couples who can finally say "Sí, Acepto" in Costa Rica today! #LoveWins @siaceptoCR 🇨🇷

A post shared by Freedom to Marry (@freedomtomarry) on

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

Publicidade