Califórnia proíbe venda de produtos com pele animal

Nova legislação foi muito comemorada por ativistas

A Califórnia se tornou o primeiro estado americano a banir produtos com pele animal. A nova legislação, assinada pelo governador Gavin Newson, torna ilegal a venda, doação ou produção desses itens, o que foi visto como uma grande vitória por ativistas.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

De autoria da deputada estadual Laura Friedman, a lei vale para roupas, bolsas, sapatos e outros itens novos feitos com pele. Mas não se aplica para produtos antigos, taxidermia (técnica de empalhar bichos), couro e itens provenientes da tosa. Além disso, produtos de pele com finalidade religiosa, itens usados por tribos indígenas e peles com licença de caça estão permitidas. A legislação entra em vigor a partir de janeiro de 2023.

Newson também aprovou outras medidas relacionadas à proteção dos direitos dos animais, incluindo o banimento de bichos em circos, a proibição da caça e matança de linces e abate de cavalos.

Em nota, a vice-presidente da PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais), Tracy Reiman, comemorou as decisões. “Hoje é um dia histórico para os animais na Califórnia, incluindo aqueles que foram levados para o circo ou esfolados vivos por causa de sua pele e pelos. A PETA se orgulha em ter trabalhado com legisladores compassivos para impulsionar essas leis salvadoras de vidas e espera que outros estados sigam a liderança progressiva da Califórnia”.

PODCAST – Por que não sinto vontade de transar?