Que tal celebrar o fim do ano com um jantar árabe? A chef Sheila Mann ensina as receitas!

Idealizadora do projeto Peace on the Table, ela prega a união pela culinária. A nosso convite, Sheila preparou receitas de homus, coalhada fresca e baba ganuj. Que tal inovar com diferentes temperos e sabores?

Nascida no Líbano e da religião judaica, ela mostra Nascida no Líbano e da religião judaica, Sheila Mann aprendeu a cozinhar com a mãe quando ainda era pequena. Aos 13 anos, mudou-se para Israel e viveu lá até os 18, quando se casou com um libanês e veio morar em território brasileiro. Por aqui, se especializou em artes plásticas e levou a cozinha sempre como um hobby até que uma famosa frase do norte-americano Marthin Luther King a inspirou a fazer mais: “As nossas diferenças não podem superar as nossas semelhanças”. Preocupada com as questões de paz e, principalmente, com as ligadas à sua cultura de origem, Sheila encontrou uma maneira de trabalhar a união com uma das coisas que mais gosta de fazer: cozinhar. Assim, criou o projeto Peace on the Table (Paz à Mesa), que prega o amor e a paz por meio da comida. “Todos nós precisamos nos alimentar para viver. Baseados nessa premissa, somos todos iguais. Temos as mesmas dificuldades, medos e esperanças e podemos nos reconhecer no outro. A comida dos israelenses, palestinos e árabes é parecida. Então, pensei que por meio dessa semelhança poderíamos nos unir e deixar os conflitos de lado”, conta. “Quando eu fazia jantares em casa, percebia que a comida e a forma como preparava a mesa mexia com as pessoas. Comecei a prestar mais atenção nisso e pensar em como poderia atingir mais gente”, acrescenta. Então, elaborou reuniões mensais com mulheres de origem árabe e judaica. Juntas, elas celebram a culinária tradicional e sentam-se à mesa para comer e confraternizar. “Atualmente, somos mais ou menos 35 mulheres. É sempre um encontro muito bacana. Nos divertimos muito”, diz. Outro projeto bem-sucedido foi o livro Sheila Mann – Culinária do Líbano a Israel, em que conta a sua história e apresenta todas as receitas tradicionais árabes. Agora, aos 60 anos, Sheila acaba de criar uma marca de homus chamada Com.Pot, com o slogan: “Faça homus. Não faça guerra!”. “A ideia é ter mulheres judias e árabes trabalhando juntas na fábrica”, explica. “Cada ser humano tem uma história e não devemos julgar uns aos outros. Eu sou árabe e judia. O meu papel – e o de todos nós – não é resolver conflitos, mas aproximar as pessoas. A culinária agrega e desarma os seres humanos. O amor está acima de tudo.” Se você concorda com a chef, que tal embarcar nesse clima e reproduzir os pratos que ela ensina a fazer?

Homus

Rendimento: 6 porções

250 g de grão-de-bico cozido1 colher de sopa de água
2 colheres de sopa de tahine libanês (pasta de gergelim importada)
4 colheres de sopa de suco de 1 limão médio
Sal a gosto
Páprica doce, salsinha e azeite para decorar

1. Separe uma parte do grão-de-bico para usar na decoração. 2. Coloque o restante em um processador junto com o sal, o suco de limão e o tahine e bata até obter uma massa lisa. Adicione água se necessário. 3. Espalhe a pasta no prato de servir e decore com os grãos-de-bico cozidos, regue com um fio de azeite e polvilhe com a páprica doce e a salsinha.

Coalhada fresca

Rendimento: 6 porções

1/2 copo de iogurte natural integral ou desnatado
2 litros de leite integral ou desnatado
Sal a gosto
2 colheres de chá de hortelã seca esfarelada
1 dente de alho amassado
2 pepinos sem casca e sem sementes cortados em cubos

1. Coloque o leite numa panela e leve ao fogo até ferver. 2. Retire do fogo e deixe atingir a temperatura de aproximadamente 45 ºC. 3. Dilua o iogurte em um pouco do leite morno e volte tudo à panela. Mexa bem. 4. Tampe a panela e envolva-a com um pano grosso para manter o calor. 5. Deixe repousar de um dia para o outro sem mexer para o leite coalhar. 6. Leve à geladeira antes de consumir.

Baba ganuj

Rendimento: 6 porções

1 berinjela grande
3 colheres de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa de tahine libanês
Sal a gosto
Azeite, sementes de romã e salsinha para decorar

1. Lave bem a berinjela. 2. Diretamente no bico do fogão, queime-a até que a casca fique inteiramente tostada e a polpa fique macia. 3. Em seguida, coloque-a sobre uma tábua e remova a pele queimada. 4. Passe água fria para retirar eventuais pedaços de casca que tenham sobrado. 5. Abra a berinjela, remova as sementes e corte a polpa em pedaços bem pequenos. 6. Acrescente os demais ingredientes e mexa para obter uma pasta não muito firme, de consistência grossa. 7. No prato de servir, espalhe a pasta e decore com um fio de azeite, as sementes de romã e a salsinha picada.

Produção: Silvia Goichman