Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Personalidades se posicionam sobre a morte de George Floyd, nos EUA

Morte de ex-segurança gerou repúdio nas redes sociais e grandes protestos nas ruas; artistas estão pagando a fiança de manifestantes detidos

Por Colaborou: Esmeralda Santos Atualizado em 2 jun 2020, 13h50 - Publicado em 29 Maio 2020, 14h40

Na segunda-feira passada (25), um homem negro foi algemado e morto depois que um policial se ajoelhou sobre o seu pescoço por cerca de cinco minutos, até ele ficar inconsciente, na cidade de Minneapolis, em Minnesota, nos Estados Unidos. A cena foi registrada em vídeo amplamente compartilhado nas redes sociais.

A vítima era George Floyd, 46 anos, e sua morte gerou uma onda de protestos tanto em Minneapolis quanto em outras cidades americanas, como Nova York e Los Angeles. A indignação se dá sobretudo pela recorrência de casos de violência policial contra homens negros no país.

Artistas e grandes personalidades se manifestaram sobre o ocorrido nas redes sociais, demostrando seu apoio à comunidade, indignação pelo racismo e lamentando a morte de George Floyd.

A atriz Viola Davis escreveu: “É isso que significa ser negro na América. Tentou. Morto por ser negro. Somos ditados por centenas de anos de políticas que restringem nossa existência e ainda precisamos continuar enfrentando linchamentos modernos. Aqui está… A América nunca será ótima até que possamos descobrir uma maneira de trabalhar para todos! Eu defino conexão como a energia que existe entre as pessoas quando elas se sentem vistas, ouvidas e valorizadas”.

Continua após a publicidade

O ator Michael B. Jordan também usou sua conta no Instagram para protestar.

View this post on Instagram

#justiceforfloyd

A post shared by Michael B. Jordan (@michaelbjordan) on

Continua após a publicidade

Kelly Rowland, cantora e ex-indegrante do grupo Destiny’s Child, disse: “Você não pode combater o ódio com ódio, e estou cansado de ficar com raiva …Eu simplesmente não entendo”.

Continua após a publicidade

 

A atriz e modelo Lupita Nyong’o lamentou o ocorrido em sua conta no Instagram

View this post on Instagram

Enough!!! #GeorgeFloyd #JusticeForGeorgeFloyd

A post shared by Lupita Nyong'o (@lupitanyongo) on

Continua após a publicidade

 

Tina Knowles, mãe da cantora Beyoncé foi ainda mais crítica. “Este homem era um ser humano, mas foi morto como um animal. Finalmente, tive a coragem de assistir a este longo e doloroso vídeo do cruel assassinato desse jovem nas mãos de um pedaço de fezes sádico cruel, maligno e abusivo. Estou tão magoada e com raiva que não sei o que fazer comigo. Todo ser humano no mundo deve se unir para protestar contra esse comportamento animal por todos esses policiais, todos eles são cúmplices. Temos que pensar que poderia ser nosso filho. Não importa que cor sejam as pessoas, vocês devem defender este jovem. Faça a coisa certa! Ligue para o escritório do governador e não descansem até que todos estejam na prisão”.

Continua após a publicidade

A modelo Naomi Campbell lamentou a morte de George e disse que a pandemia do novo coronavirus tem colaborado para o aumento dos casos de racismo no país. Nos Estados Unidos, assim como no Brasil, pessoas negras também estão entre as principais vítimas fatais de Covid-19.

Continua após a publicidade

 

A atriz Octavia Spencer reproduziu a frase “Chega um momento em que o silencio é uma traição”, creditada ao líder antirracista Martin Luther King, e disse: “Todos os que estão sentados à margem sem uma opinião: eu vejo você. Demorou nove minutos para #GeorgeFloyd morrer. Se havia uma ameaça antes, tinha sido tratada quando ele estava no chão com alguém sentado em sua artéria carótida. Precisamos votar em todos esses f & @ kers [censura para um xingamento]. Todo nível de governo. A corrupção tem que parar até essa frase”.

Continua após a publicidade

 

No Twitter, Kim Kardashian postou a hashtag #JusticeForGeorgeFloyd, com a frase “eu não consigo respirar”, que ele havia dito antes de morrer. A frase tem sido usada em protestos contra a violência policial após a morte de Eric Garner, em 2014, após ter sido estrangulado por um policial e dito por 11 vezes a mesma fala.

A irmã dela Kylie Jenner também usou as redes sociais para se posicionar sobre a morte de George. “Desde que assisti ao vídeo mais devastador e completamente comovente que mostra o assassinato de George Floyd no início desta semana, não consegui tirar o rosto e as palavras dele da minha mente. Eu nunca sentirei pessoalmente a dor e o medo que muitos negros de todo o país passam todos os dias, mas sei que ninguém deveria viver com medo e ninguém merece uma morte como George Floyd e muitos outros. Falar há muito tempo está atrasado para todos nós. No momento, estamos lidando com duas pandemias horríveis em nosso país e não podemos ficar de fora e ignorar o fato de que o racismo é uma delas. Temo pela minha filha e espero um futuro melhor para ela. Meu coração se parte pela família e pelos amigos de George Floyd. Não deixe seu nome ser esquecido. continue compartilhando, continue assistindo, continue falando, porque é a única maneira de nos unirmos para ajudar a trazer essa mudança e conscientização tão necessárias. Descanse em paz, George Floyd”, escreveu ela.

Continua após a publicidade

 

A cantora Lady Gaga usou o Twitter para prestar homenagem a George. “Meu coração se parte por George Floyd, sua família e pelas pessoas em Minneapolis. Assassinato é assassinato. Os policiais também são cidadãos, as mesmas regras devem ser aplicadas a eles. Isso é absolutamente horrível e, se o prefeito e a promotoria pública não avançarem, isso é um péssimo exemplo para todo o país”. 

 

A cantora SZA fez uma declaração emocionada. “Vou parar toda vez que vejo uma pessoa negra encostada. Farei tudo o que estiver ao meu alcance para proteger a vida negra. Eu nunca vou me acostumar a ver assassinatos morte negra constante na minha linha do tempo. Descanse em amor Big Floyd – sua morte não é em vão. Nós amamos você, escreveu.

Continua após a publicidade

Card B também se posicionou. “Já é suficiente! O que será preciso? Uma guerra civil? Um novo presidente? Tumultos violentos? Está cansativo! Estou cansada! O país está cansado! Você não coloca medo nas pessoas quando faz isso, apenas mostra como você é covarde! E como a América realmente não é a terra dos livres!”.

Continua após a publicidade

O prefeito de Minneapolis, o democrata Jacob Frey, usou o Twitter para lamentar o caso. Ele mencionou que ser negro nos Estados Unidos não pode ser uma sentença de morte e que George Floy, a comunidade negra e a família dele merecem Justiça.

Michelle Obama se declarou “exausta” pela luta contra o racismo e pediu união em suas redes sociais. No Instagram, ela publicou um desenho com o rosto de Floyd e escreveu: “Como muitos de vocês, estou sofrendo com essas tragédias recentes. E eu estou exausta por um desgosto que nunca parece parar. No momento, são George, Breonna [Taylor] e Ahmaud [Arbery]. Antes disso, eram Eric, Sandra e Michael. Isso continua, continua, continua.”

Continua após a publicidade

Depois de sua mãe, Beyoncé também se posicionou. “Precisamos de justiça para George Floyd. Todos testemunhamos seu assassinato em plena luz do dia. Estamos despedaçados e com nojo. Não podemos normalizar essa dor. Não falo apenas com pessoas de cor; se você é branco, preto, pardo ou qualquer outra coisa, tenho certeza de que você não tem esperança com o racismo que está acontecendo nos Estados Unidos no momento. Chega de assassinatos sem sentido de seres humanos … não podemos mais desviar o olhar”, disse a cantora em vídeo publicado em seu Instagram.

Continua após a publicidade

Oprah Winfrey também não ficou para trás. Em seu Twitter, a apresentadora publicou um texto junto com uma bela ilustração de Floyd. “Eu tenho tentado processar o que pode ser dito ou ouvido neste momento. Eu não consegui tirar a imagem do joelho no pescoço dele da minha cabeça. Está lá toda manhã quando me levanto e enquanto eu faço as tarefas comuns do dia. Enquanto faço café, amarro meus sapatos e respiro, eu penso: Ele não consegue fazer isso”, escreveu.

“#GeorgeFloyd: Nos falamos seu nome. Mas neste momento não vamos deixar seu nome ser apenas uma hashtag. Seu espírito é preenchido pelos choros de todos nós que chamam por justiça em seu nome!”, completa.

Jamie Foxx, que esteve presente nos protestos, também publicou um vídeo em seu Instagram com nomes e fotos de outras vítimas fatais do racismo nos Estados Unidos. “Nós não podemos mais ficar em silêncio”, escreveu.

Continua após a publicidade

Artistas pagam a fiança de manifestantes presos durante protestos nos EUA

Durante os protestos contra o racismo nos Estados Unidos, centenas de pessoas fora presas em ações agressivas da polícia. Com isso, e também como forma de protesto e apoio, artistas estão pagando a fiança dos manifestantes.

Katy Perry e Harry Styles, por exemplo, estão impossibilitados de participarem pessoalmente dos atos – a cantora está grávida e o cantor está fora dos Estados Unidos e, por conta da pandemia do coronavírus, não pode voar até o país – e optaram por doar para um fundo que pagará as fianças dos protestantes.

Continua após a publicidade

Outros artistas, como Seth Rogen, Steve Carell, Ben Schwartz, Don Cheadle, Jameela Jamil e Janelle Monáe também estão entre as celebridades que doaram dinheiro para a ação.

  • Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade