CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Justiça nega que Luiza Brunet receba parte da fortuna do ex que a agrediu

A atriz pedia o reconhecimento de união estável com o empresário Lírio Parisotto, condenado por violência doméstica em 2017

Por Da Redação Atualizado em 16 set 2020, 14h52 - Publicado em 21 ago 2020, 17h09

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que a atriz e modelo Luiza Brunet não tem direito à metade da fortuna de seu ex-companheiro, o empresário Lírio Parisotto.

Segundo a jornalista Mônica Bergamo, os desembargadores da 5ª Câmara do TJ-SP decidiram, por 3 votos a 0, acolher os argumentos da defesa do empresário, que alegou “que os dois viviam um namoro tormentoso”, e não uma união estável.

Em sua defesa, a atriz apresentou um capítulo da autobiografia autorizada da mesma, que afirmava que os dois tinham vivido um namoro maduro. Os dois começaram a namorar em 2012, mas terminaram em 2015, quando Luísa acusou Parisotto de agredi-la. Em junho de 2017, ele foi condenado pela justiça. 

O empresário tinha ganho a causa em primeira instância, entretanto, Luísa recorreu ao TJ-SP, que impôs uma nova derrota. A revista Forbes avaliou a fortuna de Parisotto em U$ 1,6 bilhão de dólares em 2018. No primeiro acordo, os empresários da atriz pediram R$ 100 milhões de reais.

“A decisão foi importante. Se o que ela queria prevalecesse, vários casais que apenas namoram poderiam ter a relação transformada em união estável”, disse o advogado que representou Parisotto.

Luísa se pronuncia

No Instagram, a atriz publicou uma pequena nota sobre a decisão. “O reconhecimento da união estável faz parte da minha vida e é um direito que eu tenho. A luta continua por mim e por todas as outras mulheres”, escreveu ela, dizendo que sua maior vitória, no entanto, foi a condenação de Parisotto no julgamento por violência doméstica.

View this post on Instagram

NOTA.

A post shared by Luiza Brunet 🧿 (@luizabrunetoficial) on

Resiliência: como se fortalecer para enfrentar os seus problemas

Continua após a publicidade

Publicidade