CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Leandra Leal diverte com sua personagem Elzinha

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 12h51 - Publicado em 26 out 2008, 21h00

Leandra acabou de participar de um filme, 
atua em Ciranda de Pedra e dirige peça 
com seu marido
Foto: FERNANDA FERNANDES

Auto-estima elevadíssima, muito divertida, amorosa com a família, materialista, sim, mas sem prejudicar ninguém. Com essas características, Leandra Leal define Elzinha, sua personagem em Ciranda de Pedra. “Ela é ótima. Supersegura, confiante no que faz. Elzinha se acha!”, brinca a atriz carioca, de 25 anos, que diz estar se divertindo com sua nova empreitada. “Adoro as produções de época. Cada detalhe é cuidado de forma minuciosa. Tudo é muito caprichado. Sem falar que a década de 50 era de esperança. Um período econômico bom, muito frutífero, que eu gostaria de ter vivido”, revela. Paralela à novela, Leandra se desdobra dirigindo a peça Mercadorias e Futuro, na qual o marido, Lirinha, vocalista do grupo Cordel do Fogo Encantado, atua: “Estou adorando dirigir esse trabalho. Está valendo a pena a correria”.

Bem diferente
“Assim como a Elzinha, eu também sou hiperativa. Mas acho que é mais uma hiperatividade mental do que nas atitudes. De resto, somos diferentes. Ela é ambiciosa, fala coisas loucas. Mas, ao mesmo tempo, trata as pessoas bem, dá força para a irmã, bota todo mundo para cima. Ela é materialista, mas é do bem.”

Parceria com o marido
“É uma experiência boa e ruim. Só quem já passou por isso sabe do que estou falando. É muito bom porque é uma relação profissional com uma pessoa que você ama, que tem muita intimidade. Mas você corre o risco de só falar de trabalho o tempo todo, 24 horas por dia. É preciso ter muito equilíbrio.”

Ser mãe?
Agora, não! “Penso em ter filhos, mas a longuíssimo prazo. Adoro criança, mas agora não quero. Pode ser que amanhã eu acorde e simplesmente morra de vontade de ser mãe, mas, por enquanto, isso nem passa pela minha cabeça. Tenho muitas coisas para realizar antes da maternidade.”

Silhueta enxuta
“Vivo de dieta. Depois que operei o joelho pela segunda vez, descobri que não posso viver sem musculação para poder fortalecer a musculatura dos joelhos. Com todos os tratamentos fisioterápicos que envolvem a recuperação e a dieta constante, acabei emagrecendo. Só não me pergunte quantos quilos perdi…”

Viciada em trabalho
“Estou acumulando trabalhos. Fico fazendo 40 mil coisas ao mesmo tempo. Quando comecei a gravar a novela ainda estava finalizando um filme. Também há a peça que estou ensaiando com meu marido. É um trabalho que eu gosto muito de fazer.”

Visual novo
“Ainda tenho dificuldades de me aceitar com o cabelo loiro. Para mim foi uma mudança grande, porque ser loira dá muito trabalho. Toda hora tem que retocar a raiz. Uma amiga minha brinca dizendo que loira só com permuta. Tem que ir ao salão de dez em dez dias para pintá-los. É uma manutenção absurda.”

Pessoa comum
“Não tenho vaidade, quem deve ter é a personagem. Você não precisa ser um mulherão para fazer um mulherão, não precisa matar alguém para fazer uma assassina, não precisa cheirar para fazer um drogado. Pode até ter alguém que faça isso. Eu não. Vou lançar um filme agora, chamado Nome Próprio, no qual em 80% do filme eu estou nua. Esse é o meu trabalho. Só isso!”

Continua após a publicidade

Publicidade