Príncipe Harry desabafa sobre estar longe do irmão William

Como esperado, o irmão não gostou da entrevista que Harry concedeu à ITV

As coisas não andam fáceis em Buckingham e já sabemos disso há quase um ano. A dinâmica entre os príncipes William e Harry mudou radicalmente desde que Harry se casou com Meghan Markle. A imprensa britânica caiu em cima da ex-atriz americana, praticamente a culpando pelo afastamento dos irmãos.

A imprensa internacional vem acompanhando o drama de perto, porém mais simpática à Meghan e Harry do que os jornais na Inglaterra. Até domingo (20), o Palácio vinha insistindo que a briga entre os dois príncipes seria fofoca, mas Harry, no entanto, confirmou que os irmãos “estão seguindo caminhos diferentes agora”. A afirmação foi feita no documentário sobre a viagem de Meghan e Harry à África, exibido no canal da ITV.

“É inevitável que algumas coisas aconteçam”, admitiu o príncipe quando perguntado sobre a pressão sobre os dois, confessando que eles não têm se visto muito porque estariam “muito ocupados”. “Mas veja, somos irmãos e sempre seremos irmãos”, completou Harry. “Eu sempre darei apoio a ele como sei que ele sempre me apoiará. Eu o amo muito e a maioria das coisas surgem do nada. Mas, como irmãos, temos bons dias e temos mau dias”, disse o filho mais novo de Lady Di.

Os dois irmãos sempre pareceram muito próximos, inclusive após o casamento de William com Kate Middleton, em que Harry foi padrinho. Porém, quando chegou na vez do caçula, William teria expressado preocupação de que o irmão estaria se comprometendo rápido demais, sendo contrário ao fato de Harry se casar com Meghan Markle em pouco mais de um ano de relacionamento. Harry teria se ressentido com a observação e, desde então, o drama familiar se instalou. Meghan e Kate teriam se desentendido e os quatro agora vivem e trabalham longe uns dos outros. Mas as fofocas só se multiplicam.

O que é claro para quem acompanha a Família Real é que Harry cada dia mais se espelha em Diana, sua mãe. O duque de Sussex segue o caminho kamikaze de Diana, quando declarou uma guerra midiática contra o rígido protocolo real, deu entrevistas bombásticas e cândidas e se estabeleceu como a Princesa do Povo. Já William usa o exemplo do que aconteceu com a princesa – exposta em excesso na mídia, para evitar aparições, escândalos e dar entrevistas controladas.

E é justamente essa semelhança cada dia mais flagrante que estaria preocupando William. A preocupação, claro, encontra eco na Rainha e os membros da Família Real Inglesa. “Não há nenhuma dúvida de que a Rainha e os outros familiares estejam muito preocupados com a direção que Harry e Meghan estão tomando. É muito séria”, disse o especialista em Família Real, Phil Dampier, em uma entrevista ao jornal The Sun. Durante o documentário Harry e Meghan: Uma viagem pela África, o príncipe falou sobre sua saúde mental e que lida com as pressões como um assunto de “gerenciamento constante”.

Meghan também foi bem vocal sobre como vem se sentindo em relação à crítica e exposição na mídia. Ela falou abertamente que tentou adotar a regra inglesa de não mostrar emoções (algo que em inglês chamam de stiff upper lip, que se traduziria não mexer o lábio superior, assim não sorrindo ou mostrando irritação), mas que isso não foi benéfico a ela.

“Por muito tempo falei para ‘H’, é como eu chamo (Harry), não é suficiente apenas surfar ao redor de alguma coisa. Não faz sentido na vida”, ela falou no documentário. “Você tem que estar bem, tem que se sentir feliz. E eu tentei adotar a sensibilidade britânica do “stiff upper lip”, eu tentei mas o que isso te faz internamente é provavelmente mais doloroso. Nunca pensei que seria fácil, mas eu pensei que seria justo e que a parte difícil seria me adaptar”, ela seguiu antes de acrescentar: “Mas eu adoto viva cada dia como vier”.

Falar abertamente da flema inglesa, para especialistas, foi visto na Inglaterra como criticar a Rainha, que é a campeã da regra de não mostrar emoção. “A percepção da Rainha de que calma e responsabilidade durante crise é a epítome do stiff upper lip (lábio superior imóvel, do inglês)”, um assistente disse ao The Sun

Harry parece acusar a mídia em geral de reproduzir com eles o bullying encarado por Lady Di no passado. “Parte do meu trabalho é manter a cabeça erguida, mas, por mim e por minha esposa, tem muita coisa que magoa, especialmente porque a maior parte não é  verdade”, disse Harry. “E eu não serei pressionado a participar do jogo que matou a minha mãe”, ele assegurou. Quando perguntada se ela mesma se sentia como Diana, Meghan respondeu: “Você acertou na mosca”.

“Tudo que ela [Diana] passou e o que aconteceu com ela foi incrivelmente brutal, todo dia e não estou sendo paranoico. Não quero que o passado se repita”, disse o príncipe.

As repercussões da entrevista estão pipocando em todos os jornais e sites ao redor do mundo. É mais um capítulo da novela que está hipnotizando fãs da Família Real.