Como foi o batizado de Archie, filho de Meghan e Harry

Cerimônia religiosa aconteceu neste sábado e bebê usou réplica de roupinha histórica

O batizado de Archie, primeiro filho de Meghan Markle e o príncipe Harry, aconteceu neste sábado (6) de manhã, em uma cerimônia íntima com integrantes da Família Real. A celebração religiosa, de rito anglicano, foi na Capela Privada do Castelo de Windsor e foi realizada pelo Arcebispo de Canterbury, Justin Welby. O bebê completa dois meses neste sábado.

“O Duque e a Duquesa de Sussex estão tão felizes em compartilhar a alegria deste dia com os membros do público que têm sido incrivelmente agradáveis ​​desde o nascimento de seu filho. Eles agradecem a gentileza em receber o primeiro filho e comemorar esse momento especial. Sua Alteza Real se sente feliz por ter aproveitado este dia com a família e os padrinhos de Archie”, afirma a postagem na página oficial do casal Harry e Meghan.

Leia também: Valor da reforma da casa de Meghan e Harry causa revolta no Reino Unido

Apesar da referência aos padrinhos, segundo a BBC, os pais de Archie preferiram manter sigilo sobre quem foram os escolhidos para batizar o filho. Segundo a imprensa britânica, especula-se que sejam amigos de Meghan e Harry, mas não pessoas famosas. Muito foi dito sobre o fato do casal ter optado por fazer uma cerimônia tão privada. Segundo a imprensa britânica e comentaristas reais, o anúncio foi recebido como um “banho de água fria” pelos fãs que, privados por quase dois longos meses de fotos ou informações, esperava que o batismo de Archie fosse um grande evento.

Bisavó de Archie, a rainha Elizabeth II não participou da cerimônia, alegando ter outros compromissos – no ano passado ela também não compareceu ao batismo de seu bisneto, o príncipe Louis. Além dos pais de Archie, participaram  príncipe Charles e Camilla; o tio William e Kate Middleton; e a mãe de Meghan, Doria Ragland. No total, eram 25 pessoas.

 

Archie foi batizado com a réplica artesanal do vestido real de batismo que foi usado por crianças reais nos últimos 11 anos. O original Royal Christening Robe, feito de rendas Honiton forrado com cetim branco, foi encomendado pela rainha Victoria em 1841 e usado pela primeira vez pela filha mais velha. Depois, foi usado por gerações de batizados reais, incluindo A Rainha, seus filhos e netos até 2004, quando a Rainha encomendou essa réplica feita à mão, para que a frágil aparência histórica fosse preservada e a tradição continuasse.

Veja as fotos oficiais do batizado de Archie:

 

View this post on Instagram

This morning, The Duke and Duchess of Sussex’s son, Archie Harrison Mountbatten-Windsor was christened in the Private Chapel at Windsor Castle at an intimate service officiated by the Archbishop of Canterbury, Justin Welby. The Duke and Duchess of Sussex are so happy to share the joy of this day with members of the public who have been incredibly supportive since the birth of their son. They thank you for your kindness in welcoming their first born and celebrating this special moment. Their Royal Highnesses feel fortunate to have enjoyed this day with family and the godparents of Archie. Their son, Archie, was baptised wearing the handmade replica of the royal christening gown which has been worn by royal infants for the last 11 years. The original Royal Christening Robe, made of fine Honiton lace lined with white satin, was commissioned by Queen Victoria in 1841 and first worn by her eldest daughter. It was subsequently worn for generations of Royal christenings, including The Queen, her children and her grandchildren until 2004, when The Queen commissioned this handmade replica, in order for the fragile historic outfit to be preserved, and for the tradition to continue. Photo credit: Chris Allerton ©️SussexRoyal

A post shared by The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) on

 

Você sabe o que é síndrome de burnout? A jornalista Izabella Camargo conta a sua história no podcast Senta Lá, CLAUDIA: