Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

A dieta que seca a barriga

"Perdi 20 kg com a dieta que seca a barriga! Um cardápio leve aliado a uma rotina de exercícios me fez secar em 8 meses", conta Débora Gusmão

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 20 jan 2020, 12h26 - Publicado em 13 jan 2011, 21h00

Débora foi dos 85 kg para os 65 kg
Foto: Henrique Gualtieri / Arquivo pessoal

“‘Mulher que não é bonita aos 20 anos fica feia para sempre’, disse o locutor de um programa humorístico no rádio, em 2006. Apesar do tom de brincadeira, fiquei em pânico ao ouvir a frase. Eu estava com 20 anos e 85 kg. Um sobrepeso e tanto para uma mulher de 1,75 m de altura. Cursava o segundo ano da faculdade de engenharia ambiental e tinha deixado de lado a minha forma física. Com as aulas, os estudos em casa e o estágio em uma empresa, sobrava pouco tempo para cuidar de mim.

Encarava minha obesidade como um problema temporário. Sempre fui uma menina magra. Mas aquelas palavras do locutor me abriram os olhos. Esse foi o ponto de partida para a minha transformação, que incluiu um cardápio com pouco carboidrato e exercícios leves.

Comia como um peão

Morei com meus pais em uma cidade do interior até os 17 anos. Minha família tem tendência a engordar. Nosso pecado era errar na combinação e nas porções de cada refeição. Sabe um prato de peão, com arroz, feijão e macarrão, tudo misturado? Na infância, essa era a minha refeição predileta.

Eu costumava repetir o prato no almoço. À noite, comia sanduíches com tudo que encontrava na geladeira, e em dose dupla: dois hambúrgueres, duas fatias de queijo e assim por diante.

Minha rotina era da escola para casa e de casa para a academia. Eu fazia esses percursos a pé. Com as caminhadas e a malhação, conseguia manter meu peso em 70 kg.

O problema foi quando me mudei para Belo Horizonte para cursar a faculdade. Passei a me locomover de ônibus e mantive o mesmo cardápio ultracalórico. Assim, minhas medidas aumentaram. Em um ano, alcancei os 85 kg.

Com a correria da faculdade, eu tinha pouca disposição para fazer dietas. Mas meu sobrepeso me deixava incomodada.

Certa vez, me recusei a receber um amigo que viajaria da nossa cidade natal até Belo Horizonte para me ver. Senti vergonha do que ele pensaria do meu corpo. Meus braços, pernas e barriga estavam flácidos.

Continua após a publicidade

Na internet, descobri que as doses exageradas de carboidratos eram as grandes vilãs. Elas só fazem a gente querer comer mais e mais. Analisando meu cardápio, descobri que cometia esse erro: eu devorava carboidratos como arroz e macarrão.

Meus horários de alimentação também estavam errados. Eu só fazia duas refeições por dia: almoço e jantar. E aí, comia como uma leoa. Meu organismo não tinha tempo de digerir corretamente todas as calorias. Aí já viu!

A dieta que seca a barriga

Débora ficou linda e contou os seus segredos na SOUMAISEU
Foto: Reprodução Revista SOUMAISEU

Ganho elogios de todos!

 
Eu mesma elaborei minha dieta. A ideia era reduzir as quantidades de carboidratos e fracionar mais minhas refeições. Passei a acordar mais cedo para tomar um café da manhã com pão e queijo branco. No almoço, substituí o arroz e o macarrão por uma salada cheia de verduras, como rúcula, alface, couve, chuchu e pepino. Como resultado, passei a ter fome mais cedo do que antes.

Lá pela metade da tarde, eu devorava um copinho de iogurte ou um pacote pequeno de bolacha do tipo água e sal. Por causa desse lanche rápido, no jantar eu podia comer um sanduíche com os mesmos ingredientes de antes. Só que agora eu me contentava com uma única unidade de cada alimento.

Ao mesmo tempo que seguia um cardápio mais inteligente, voltei a me exercitar. No início, passei a percorrer a pé a distância entre minha casa e a faculdade, um trajeto que me tomava 40 minutos por dia. Com a alimentação balanceada e as caminhadas diárias, consegui perder 18 kg em quatro meses.

Mas fui além: eu queria endurecer os braços, a cintura e a barriga. Comecei a malhar na academia todos os dias por pelo menos uma hora. Metade desse tempo eu gastava na esteira, para garantir a perda de calorias. Na outra meia hora eu fazia exercícios suaves para tonificar meu corpo.

Em oito meses, emagreci 25 kg. Desde então, continuei malhando e ganhei 5 kg de massa muscular. Hoje estou feliz desfilando meus 65 kg.” 

 

Continua após a publicidade
Publicidade