Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Obras de arte criadas durante o isolamento revelam sentimentos universais

A arte tornou-se essencial para aliviar o peso da realidade. Com museus e galerias fechados, a internet se tornou espaço para a criatividade e a esperança

Por Gabriela Maraccini, Gabriela Teixeira e Maria Clara Serpa
Atualizado em 5 ago 2020, 21h13 - Publicado em 8 Maio 2020, 10h00

O globo partilha das mesmas preocupações neste momento, ainda que cada um esteja na sua casa. Na área artística, o isolamento teve um impacto profundo: projetos foram suspensos e os centros culturais fechados. Mas a criatividade não espera a crise passar para voltar a inspirar. Com os sentimentos aflorados, alguns artistas decidiram extravasar para suas obras o que não cabia mais na cabeça e no coração. Com a rotina menos corrida, a catarinense Taynara Pretto (@taynarapretto) finalmente conseguiu se dedicar aos bordados e viu surgir nos tecidos as mensagens que rondam sua mente. “Têm ocupado meus dias e me ajudado a ficar menos ansiosa”, conta. A cearense Sil Gomes (@ilustrasil) também andava sem tempo para as colagens, mas as retomou e encontrou nelas ânimo para aguentar firme enquanto a tempestade não cede. “A saudade me motiva. Passei a valorizar pessoas que só agora enxergo que são cruciais no meu caminho. Crio para lembrar que estou viva.”

Colagem Saudade, de Sil Gomes (Sil Gomes/Divulgação)

A paulistana Karen Hofstetter (@karenhofstetter), que mora em Berlim, na Alemanha, é outra que transformou o talento em um tipo de terapia. Ela tem participado de diversos projetos como voluntária, inclusive de uma iniciativa da Organização das Nações Unidas em que artistas do mundo todo apresentam interpretações para a situação que vivemos. “Foi uma ótima forma de me sentir útil e poder atuar com o que sei fazer, comunicar conteúdos de impacto social positivo por meio da estética visual”, revela a diretora artística.

Continua após a publicidade
Pôster de Karen Hofstetter (Karen Hofstetter/Divulgação)

Vivendo na Espanha, o recifense Ráian Andrade (@rrrrraian) criou o Tarot da Quarentena, citando situações e sensações compartilhadas por quem está isolado agora. “Não sair às ruas mexeu comigo, pois busco referências no dia a dia. Então essa tem sido uma válvula de escape para manter a saúde mental”, diz. Ainda em terras espanholas, a dupla Francesca Vasile e Blai Baules (@cactusoup) brinca com as cores e cenas do cotidiano para criar reflexões visuais. “Acreditamos que a ironia e o senso de humor podem salvar as pessoas de qualquer conjuntura adversa e, possivelmente, até salvar o mundo.”

Continua após a publicidade

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.