CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

#Anichella: Anitta conquista o Coachella com funk e cores do Brasil

A 'Girl from Rio' fez um 'pot-pourri' de sua carreira, com sucessos desde 'Vai, Malandra' e 'Sua Cara' até a mais recente 'Envolver'

Por Da Redação 16 abr 2022, 10h53

Ela prometeu e cumpriu. Vestindo verde e amarelo, Anitta levou não apenas o funk, mas o samba, o pop e até a capoeira brasileira para o mundo no palco do Coachella, no final da tarde de sexta-feira. A primeira brasileira na lista de atrações principais do famoso festival californiano chegou de moto ao palco de Palm Springs, com cenário de uma favela, e arrancou o show com ninguém menos que o rapper Snoop Dogg, seu parceiro na música Onda diferente, que deu início ao show no qual a Girl From Rio mostrou todas as suas versões. A carioca contagiou o público do festival (considerado meio “desanimado” se comparado à vibração dos fãs nos eventos no Brasil) e a hashtag Anichella não demorou a ser uma das trends do Twitter.

“Não passa nem wifi”, escreveu a cantora sobre a ansiedade uma hora antes do show. Mas esse nervosismo pareceu desaparecer no momento em que abriu a apresentação. Com um pot-pourri da própria carreira, a cantora emendou sua chegada triunfal com a envolvente Me Gusta, lotando o palco, cheio de referências aos sistemas de som dos bailes funk e projeções das comunidades cariocas, com mais de 40 dançarinos, que fizeram, ao longo de todo o show, um autêntico baile, com direito ao passinho marrento e sexy do RJ, mas também com muita coreografia pop. Ali, Anitta foi popstar, dançarina, funkeira e MC de sua grande noite, com direito a transmissão no YouTube.

Outra convidada do show foi Saweetie, com quem a brasileira cantou Faking Love. Depois de uma breve pausa para uma troca de figurino, durante a qual o público se deleitou com uma apresentação de capoeira, a carioca voltou com seu hit global, Envolver, sucesso do álbum Versions of Me, lançado no último dia 12 de abril, que deu passagem a outras músicas focadas em sua carreira internacional, como a própria Girl From Rio, que ganhou uma versão com arranjo delicado do clássico Garota de Ipanema, de Tom Jobim. 

Depois, ela voltou ao chão da favela (e ao passinho) com Diplo nas pick-ups comandando a Rave de Favela e abrindo caminho para sucessos amados pelo público brasileiro, como Vai, Malanda (quiçá o hit absoluto de Anitta), Bola Rebola e Sua Cara, parceria com o DJ e com Pabllo Vittar. A drag queen, que se apresenta neste sábado no Coachella, curtiu o show da amiga na plateia. Vem mais talento e rebolada brasileira no maior palco de Palm Springs!

Continua após a publicidade

Publicidade