Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

10 livros da nossa infância que queríamos que virassem filmes

Porque algumas obras realmente marcaram as nossas vidas <3

Por Priscila Doneda - Atualizado em 21 jan 2020, 11h38 - Publicado em 13 abr 2016, 09h16

Embora a gente adorasse alguns itens que eram verdadeiras ostentações da infância, os livros não ficaram de fora desta importante fase, claro. Por isso, selecionamos alguns títulos incríveis que adoraríamos que virassem filmes, assim como aconteceu com O Escaravelho do Diabo. Confira!

A Bolsa Amarela, de Lygia Bojunga (Agir)

Reprodução
Reprodução

Em conflito consigo mesma e com a família, uma garota esconde suas três grandes vontades em uma bolsa amarela: a de crescer, a de ser garoto e a de se tornar escritora. Com amigos secretos em um mundo de fantasia, a personagem contesta a tradicional estrutura familiar e quebra o mito de que crianças não têm vontades próprias.

A Casa do Escorpião, de Nancy Farmer (ArxJovem)

Reprodução
Reprodução

A história fala sobre clonagem, assassinato, tráfico de drogas, preconceito, imigração clandestina e relações humanas. Uau! É tão brilhante quanto tocante quando o personagem principal descobre ser o clone de um dos mais poderosos traficantes de ópio. Seria um filme bem louco!

A Droga da Obediência, de Pedro Bandeira (Moderna)

Reprodução
Reprodução

Este é um dos livros mais famosos da coleção Os Karas, uma turma de adolescentes disposta a encarar qualquer criminoso. Nesta história, eles precisam enfrentar o temido Doutor Q.I., que pretende aplicar em toda a juventude uma perigosa droga – que, inclusive, já começou a ser experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo.

A Garota das Laranjas, de Jostein Gaarder (Seguinte)

Reprodução
Reprodução

No mesmo estilo de livros como A Culpa é Das Estrelas e afins, é do mesmo autor do célebre O Mundo de Sofia. A obra traz questões filosóficas muito interessantes sobre a morte e as relações familiares – então, é para chorar! É uma mistura interessante entre uma história de amor e a profundidade dos sentimentos, para nos fazer pensar sobre aquela dualidade de “aproveitar o momento”, mesmo sabendo que tudo termina um dia (com a morte, provavelmente).

A Ilha Perdida, de Maria José Dupré (Ática)

Reprodução
Reprodução

O livro, que faz parte da coleção Vaga-Lume, conta a história de dois irmãos bem curiosos, Eduardo e Henrique. Depois de ouvirem sobre uma misteriosa ilha, eles querem descobrir se tudo o que era falado sobre o local era real – até que encontram um velho sábio que os ensina a importância de amar e respeitar a natureza.

Continua após a publicidade

A Órbita dos Caracóis, de Reinaldo Moraes (Companhia das Letras)

Reprodução
Reprodução

Com muita ficção e fantasia, a obra é capaz de prender o leitor do primeiro ao último capítulo. No livro, há uma mistura de caracóis franceses, um casal paulistano e uma série de assassinatos por intoxicação – até que os personagens descobrem uma intrínseca rede de conspiração de ataque nuclear e superbactérias. O filme ia ser, no mínimo, divertido!

Coleção Turma do Gordo, de João Carlos Marinho (Global)

Reprodução
Reprodução

É sobre uma turma de amigos (Gordo, Berenice, Edmundo e Pituca) que mora em São Paulo e acaba se envolvendo em crimes e confusões. Eles investigam e resolvem mistérios, é muito legal. Embora O Gênio do Crime já tenha virado um filme em 1973, são 12 livros dessa turma, o que possibilitaria, até mesmo, a produção de uma trilogia, que está tão na moda. São eles: O Gênio do Crime, O Caneco de Prata, Sangue Fresco, Berenice Detetive, O Livro da Berenice, Berenice Contra o Maníaco Janeloso, Cascata de Cuspe, O Conde Futreson, O Disco, Catástrofe no Planeta Ebulidor, O Gordo Contra os Pedófilos e Assassinato na Literatura Infantil.

O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey (Ática)

Reprodução
Reprodução

Também era da coleção Vaga-Lume, assim como O Escaravelho do Diabo. O livro conta a história de um adolescente que trabalha em um hotel cinco estrelas em São Paulo e descobre um assassinato. Ele acaba investigando o crime por conta própria e, claro, se mete em altas confusões. 

Sapo Vira Rei Vira Sapo, de Ruth Rocha (Salamandra)

Reprodução
Reprodução

Quem disse que príncipes e princesas vivem felizes para sempre? No livro, o sapo é beijado pela princesa e eles acabam se casando. No entanto, ao se tornar Rei, ele mostra seu lado mais autoritário, negligente e implicante, promovendo uma série de reflexões no leitor.

Stravaganza – A Cidade das Máscaras, de Mary Hoffman (Companhia das Letras)

Reprodução
Reprodução

Lucien, um garoto de 16 anos, ganha um caderno de seu pai, sem imaginar o quanto o objeto era especial. Com ele, o jovem consegue se transportar em uma viagem no tempo e no espaço, até encontrar, no século XVI, um cenário cheio de intrigas, traições e muito, muito perigo.

*Com a colaboração de: Gabriela Kimura, Ligia Helena e Luiza Monteiro

Continua após a publicidade
Publicidade