Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

10 dicas para fechar a viagem pela internet sem cair em armadilhas

Passagens aéreas e hotéis podem custar menos em agências virtuais, mas é preciso tomar alguns cuidados para não entrar em roubada

Por Alexandra Gonsalez (colaboradora) - Atualizado em 14 jan 2020, 19h25 - Publicado em 28 fev 2015, 08h00

O Carnaval já passou, mas ainda tem a Páscoa! Que tal usar a internet para pesquisar novos destinos? Mas não é só pra isso que ela serve. Dá para comprar pacotes de viagem em agências virtuais por preços mais baixos. De acordo com o Ministério do Turismo, 94% dos brasileiros compram por conta própria passagens e diárias de hotéis. “É um efeito da popularização da tecnologia”, afirma o agente de turismo Humberto Murakami, da Gonna Travel. Para o especialista, vale muito a pena fazer negócio pela web, mas é preciso ficar atento para não transformar o tão sonhado momento de lazer em uma dor de cabeça. Confira as dicas:

1. Pesquise, pesquise e pesquise

Além dos sites das companhias aéreas, empresas como Decolar.com, Booking.com, Submarino Viagens, Trivago e Hotel Urbano são bastante procuradas.

2. Cuidado com as “promoções- relâmpago”

Por mais tentadora que seja a oferta, fique atenta às datas disponíveis para saída e chegada da viagem. Muitas vezes as empresas restringem as possibilidades. Ah, e verifique também se transporte, hotel e passeios estão incluídos no pacote.

Continua após a publicidade

3. Compre com antecedência

Quanto antes você fechar negócio, mais em conta sairá a viagem!

4. Vá até o site TripAdvisor

Lá você consegue checar as referências de hotéis e restaurantes e ler os elogios e as reclamações de outros clientes.

Continua após a publicidade

5. Simule a sua compra até o final

Se o valor for maior do que o anunciado, é sinal de que há taxas. Às vezes, elas podem aumentar em 25% o preço da viagem.

6. Leia todo o contrato

Sim, aquele que diz: “Li e aceito as condições de compra e política de cancelamento”. Muitas vezes, informações sobre taxas, cobranças extras e isenção de responsabilidades por parte da empresa estão escritas bem ali. Tem que ter paciência!

Continua após a publicidade

7. Verifique a reputação da empresa

Uma boa dica é dar uma olhada no site do Procon e também em páginas de defesa do consumidor, como o Reclame Aqui.

8. Anote o telefone do SAC da agência

Para ter certeza de que está tudo ok, ligue para lá 24 horas antes da viagem e confirme tudo. Telefone também para o hotel.

Continua após a publicidade

9. Imprima tudo

Desde a confirmação da compra com o número da reserva até as passagens aéreas e o comprovante do hotel. É mais uma garantia!

10. Alguma coisa deu errado? Reclame!

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o cliente tem até cinco anos para entrar com uma ação por danos morais e materiais.

Continua após a publicidade

Publicidade