Técnicas de redação

Fazer um bom texto é um grande diferencial para que você não perca pontos na prova de concursos públicos. Aprenda as técnicas para garantir a vaga

Técnicas de redação

Antes de começar a redação, faça 
um esquema de como ela será
Foto: Getty Images

Antes da prova

● Só escreve bem quem lê bastante. Welington Andrade, professor de Técnicas de Redação da Faculdade Cásper Líbero, recomenda que se invista em livros, jornais e revistas. “A leitura de textos diferentes ajuda a fixar a grafia das palavras e a ter mais conhecimento.”

● A professora Beatriz Flauaus, especialista em correção de redações, lembra que o candidato deve se manter atualizado: “Para defender uma tese na redação com bons argumentos, é preciso sempre assistir ao noticiário, por exemplo. Esse exercício é ótimo para formar opinião”.

● Treinar a escrita é outro truque importante. Cláudia Beltrão, professora de português e redação da Central de Concursos, tem uma dica. “Escolha um artigo de uma revista ou jornal e leia um parágrafo. Tente reescrevê-lo com suas próprias palavras e compare o resultado. Veja o que ficou bom e o que precisa melhorar.”

Na hora do exame

● Assim que for distribuída a redação, fique atenta à proposta. “Leia quantas vezes for necessário, até ter clareza do que foi pedido”, alerta Beatriz. Verifique as recomendações, quanto ao limite de linhas e especificações, como a cor da caneta que pode ser usada.

● Após entender o tema, reflita sobre o assunto. Cláudia sugere que você se pergunte: “Como posso provar minha tese?”. A partir daí, liste seus argumentos.

● Já sabe o que vai escrever? Então, antes de começar a redação, faça um esqueleto, ou seja, um esquema de como ela será. De forma resumida, enumere os argumentos e coloque-os na ordem em que serão apresentados. “Não adianta a pessoa escrever bastante e depois o texto ficar confuso ou em apenas um bloco de texto com um único parágrafo”, afirma a professora Beatriz.

● Enquanto estiver fazendo a redação, concentre-se em sua estrutura. Ela não deve parecer um bloco gigante de texto; afinal, os parágrafos existem e devem ser utilizados. Mas se você não sabe usá-los muito bem, dedique um parágrafo para cada argumento listado no esqueleto.

● E se bater dúvida na hora de escrever uma palavra? O professor Welington tem uma sugestão: “Substitua o termo por um de significado parecido. Por exemplo, em vez de usar o termo ‘exceder’, use ‘ultrapassar'”.