Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Conheça as novas escovas progressivas com menos danos aos fios

Existe vida além do liso escorrido. Veja as novas escovas progressivas que tiram o frizz, hidratam e alisam sem exagerar na dose

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 17 jan 2020, 14h32 - Publicado em 13 jul 2011, 21h00

Menos agressivas, as progressivas garantem um aspecto mais natural para as madeixas
Foto: Dreamstime

Fios ultralisos à base de formol são página virada na história das modas capilares. “Além de a substância ter sido proibida, ninguém mais quer aquele cabelo megalisão de japonesa”, garante a cabeleireira Cristiane Cassolari, do L’Officiel, em São Paulo.

Menos agressivas, as novas escovas progressivas garantem um aspecto mais natural para as madeixas. Tem escova de mel, de óleo de argan, à base de aminoácidos… Esses ingredientes hidratam e “assentam” o cabelo e diminuem o frizz, mas não têm poder alisante. “Apenas o formol em concentração acima de 6% e o tioglicolato de amônia promovem o alisamento”, explica o cabeleireiro Juha Antero, do MG Hair, em São Paulo.

O formol, líquido incolor altamente tóxico, aparece em produtos industrializados na porcentagem máxima de 0,2%. Desse jeito ele pode ser usado. A manipulação do formol nos salões – ou seja, a fabricação de produtos com a substância – é proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Quando o alisador é aplicado repetidas vezes, ele pode tanto abrir demais como “colar” as cutículas do fio. Isso impede a entrada de nutrientes e danifica o cabelo”, alerta a dermatologista Denise Steiner, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

1. Escova de aminoácidos

Os aminoácidos têm ação emoliente e pH ácido, o que lhes confere o poder de “blindar” as escamas dos cabelos e de protegê-los de agentes externos.

Resultado: diminuição do frizz e hidratação dos fios.

Quem pode: adapta-se a todos os tipos de cabelo e estado de saúde dos fios, mas funciona melhor em madeixas que já receberam procedimentos químicos (tintura, por exemplo). A explicação é que nesses casos os fios são mais porosos e absorvem melhor o produto.

Retoque: a cada três meses.

Continua após a publicidade

Manutenção: condicionador Repair Rescue, da Schwarzkopf. R$ 72*

Quanto custa: desde R$ 450*

2. Escova de mel

O mel tem função antioxidante, bactericida e hidratante. A fórmula desse procedimento varia conforme o salão. Alguns dizem oferecer a escova 100% natural. Em outros ela possui 0,2% de formol ou 0,5% de amônia (nesses casos a aplicação é feita à distância de 1 centímetro da raiz).

Resultado: se a escova é totalmente natural, ela apenas tira o frizz e hidrata. As com formol ou amônia garantem um liso natural e sem aspecto chapado.

Quem pode: fica melhor em cabelos levemente ondulados ou com frizz. As versões com amônia “pedem” cabelos saudáveis e sem química.

Retoque: a cada dois ou três meses.

Continua após a publicidade

Manutenção: máscara Reconstructive, da Kérastase. R$ 124*

Quanto custa: desde R$ 350*

3. Escova de verniz

Leva esse nome porque promete deixar os cabelos com aspecto envernizado, brilhante. Tem como ativo principal o tioglicolato de amônia, substância capaz de alterar a estrutura do fio, alisando-o. Como o PH desse composto químico é alto, ele consegue abrir as escamas do fio e deixá-lo mais maleável para ser moldado pela escova ou pela prancha. É preciso esperar 48 horas para lavar os cabelos após o tratamento.

Resultado: liso escorrido para cabelos já lisos ou levemente ondulados.

Quem pode: não há restrições, mas grávidas devem evitar a amônia.

Retoque: de três em três meses.

Continua após a publicidade

Manutenção: soro Vitaminado, da Laces and Hair. R$ 28*

Quanto custa: desde R$ 450*

Escova sem drama

· Antes de se submeter à aplicação de algum produto, teste-o atrás da orelha para ver se há reações alérgicas. Em caso positivo o uso deve ser imediatamente suspenso.

· Procure o selo de aprovação da Anvisa no rótulo dos produtos. Ele garante que os ativos alisadores se encontram em concentração segura.

· Evite usar xampus de limpeza profunda. Eles retiram a química das madeixas fazendo com que a escova dure menos.
 
· Se você também é adepta das colorações, procure dar um intervalo de pelo menos 15 dias entre um procedimento e outro. Assim a cabeleira não fica sobrecarregada.  

*Preços pesquisados em salões de São Paulo e Rio de Janeiro em fevereiro de 2011

Publicidade