CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS
fabio garcia colunista tv e afins TV e Afins Fábio Garcia escreve sobre televisão desde 2012, mas consome a telinha desde que se entende por gente. Ama programas ruins que dão a volta e ficam muito bons

O que ‘Espelho da Vida’ poderia fazer pra ser menos chata?

A história de Cris e suas viagens para o passado ainda não animaram o público.

Por Fábio Garcia Atualizado em 17 jan 2020, 10h22 - Publicado em 19 out 2018, 11h18

A atual novela das seis, ‘Espelho da Vida‘ já tem algumas semanas de exibição e com isso podemos analisar um pouco sobre essa trama de Elizabeth Jhin. A conclusão que chegamos é uma só: é uma história um pouco difícil de assistir.

A impressão de quem está no sofá acompanhando a novela é a de que ‘Espelho da Vida’ é um cachorro correndo atrás do rabo, sem sair muito do lugar. A trama parte da premissa muito boa de uma atriz que viaja no tempo para a época de sua vida anterior, tudo isso para investigar um assassinato misterioso em clima de Espiritismo.

João Vicente de Castro e Vitória Strada na novela Espelho da Vida

(Globo/Reprodução)

A ideia da novela não é ruim, pelo contrário. É muito interessante essa ideia de não sabermos quem é o assassino de Júlia Castelo no passado, e quem é essa pessoa no presente. Será Alain (João Vicente de Castro), o namorado arredio de Cris (Vitória Strada)? Ou será a vida atual de Danilo (Rafael Cardoso)? Mas essa ideia é toda diluída porque a trama não anda.

Embora tenha apresentado logo nas sinopses a questão da viagem no tempo, ‘Espelho da Vida’ levou MUITOS capítulos para colocar isso na história. As visitas ao século passado, até o momento, são trechos curtos e pouco interessantes, e logo são seguidos por longos capítulos de Cris passando mal ou conversando sobre o que viu para Margot (Irene Ravache). A história está toda rodeando a protagonista, porém a trama dela ainda não engrenou!

Elizabeth Jhin tem o hábito de arrastar suas histórias no começo, mas nunca vi algo parecido com ‘Espelho da Vida’. E olha que ‘Além do Tempo‘ começou também de uma forma bem lenta, mas logo achou seu caminho e foi um sucesso de público.

Um autor de novela não pode ter medo de apresentar sua história. Jhin poderia de alguma forma acelerar a trama, trazer mais acontecimentos, apresentar logo os personagens e fazer a história andar. Estamos com mais de um mês de novela e só agora vai entrar Gustavo Bruno, a vida anterior de Alain.

Quanto à audiência, a média tem caído desde a estreia, e já está abaixo da média de 20 pontos prevista para o horário. Talvez isso acenda uma luz amarela lá na Globo.

Continua após a publicidade

Publicidade