Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Rachel Jordan Especializada em imagem, comportamento e protocolos internacionais, Rachel Jordan é consultora, instrutora, palestrante e ministra cursos e workshops por todo o Brasil sobre imagem e comportamento no ambiente profissional

A importância do olhar em tempos de Coronavírus

Não tenham dúvida de que os olhos “falam” e as máscaras ressaltam a comunicação não-verbal

Por Rachel Jordan - 19 Maio 2020, 11h00

Um dos pontos focais mais expressivos do rosto, os olhos, ganharam status de protagonistas da face nesse “novo normal” que estamos vivendo, desde que fomos atingidos pela pandemia de Coronavírus nos primeiros meses do ano. Com os índices de contaminação nas alturas em diversos países, o uso de máscara se tornou obrigatório como medida de contenção da COVID-19 em diferentes cidades do Planeta.

Aqui no Brasil não foi diferente. A máscara se transformou em um novo código de vestimenta social. Como medida de prevenção não há o que questionarmos, não é mesmo? Afinal, a máscara nos deixa um pouco mais seguros para continuarmos tocando a vida dentro das limitações impostas atualmente. Mas a verdade é que o acessório, que não fazia parte da nossa cultura, esconde parte da nossa expressão facial e, principalmente, o nosso sorriso. Com o rosto parcialmente coberto, perdemos esse potente ponto de comunicação não verbal que é sinônimo de acessibilidade no convívio social ou profissional.

Diante desse novo padrão de comportamento, o olhar passou a exercer um importante papel na nossa maneira de expressar o que sentimos, aprovamos ou desaprovamos. Sim, não tenham dúvida de que os olhos “falam”, e muito, sobre o que estamos sentindo mais intimamente. Portanto, é preciso estarmos atentas a esse pilar da comunicação não verbal. Aliás, você sabe o que é comunicação não verbal e o quanto ela é importante no seu dia a dia, seja no convívio com a sua família, com amigos ou no seu ambiente profissional?

Para entendermos o sentido e a importância da comunicação não verbal, é preciso falarmos também sobre a comunicação verbal. Ela se concretiza através da nossa fala, por meio das frases e palavras que pronunciamos. É a forma de comunicação mais eficaz. Mas existe um outro tipo de comunicação que complementa o que estamos dizendo, a comunicação não verbal.

Continua após a publicidade

A comunicação não verbal acontece através do nosso gestual, do nosso tom de voz, do nosso sorriso, ou ainda da forma como movimentamos o nosso corpo e o olhar. Juntos ou separados, todos esses elementos confirmam, ou negam, até de forma inconsciente, o que estamos dizendo. Ou seja, muitas vezes você pode estar afirmando uma coisa com palavras, mas um gesto ou um olhar podem demonstrar o contrário do que você está defendendo.

O autoconhecimento é peça chave nesse processo. Ele nos ajuda a controlar determinadas emoções e a saber como usá-las a nosso favor. A comunicação não verbal nos permite captar reações positivas e negativas como desânimo, alegria, medo, tristeza, decepção. E nessa hora, minha gente, o olhar funciona como duas janelas abertas que podem revelar como estamos nos sentindo diante de determinada situação. Quando você arregala os olhos, por exemplo, revela surpresa, incredulidade. Já os olhos fechados, denotam falta de interesse ou reprovação ao que está sendo dito pelo outro.

Vamos ver algumas dicas de comunicação não verbal do olhar que vão ajudar você a se comportar de forma mais assertiva na sua vida social e, principalmente, no seu ambiente profissional.

 

Continua após a publicidade

Olho no olho – Olhar com atenção para o seu interlocutor demonstra interesse no que ele está comunicando, denota respeito a pessoa. Aparentar distração é um ponto negativo, evite desviar o olhar. Mas, cuidado, nada de exageros. Olhar fixamente para uma pessoa pode passar um tom de ameaça, uma tentativa de intimidar o outro.

Variações do olhar – Olhar para baixo pode indicar que você está desconfortável, envergonhado ou até tentando esconder sua tristeza. Já o olhar para cima pode ser uma forma de expressar felicidade. Nessas horas até o movimento das sobrancelhas revelam emoções como surpresa ou choque com alguma informação.

Olhos fechados – Esse gesto do olhar pode representar um breve minuto de reflexão para disfarçar sentimento de impaciência, frustração ou até mesmo irritação com quem estamos conversando. Se você não quer passar essa sensação para o seu interlocutor, evite esse artifício. Da mesma forma que esfregar os olhos pode demonstrar cansaço ou desconforto com a fala do outro.

Olhar em público – O contato com os olhos marca uma interação intensa. Se o seu trabalho exige que você faça videoconferências, apresentações ou palestras em grupo ou em público, olhe diretamente para a plateia, passe segurança para quem também está olhando para você, observando seus gestos e emoções.

Publicidade