Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês
Natália Leite Por MENTORIA PARA O DIA A DIA Natália Leite é jornalista, mestre em ciência da informação e empreendedora. É co-fundadora da Escola de Você (plataforma de cursos online gratuitos para mulheres) e da Sonata Brasil Desenvolvimento de Lideranças

Propósito: a palavra é bonita e está na moda

Mas o que significa na prática e como acho o meu?

Por Natália Leite - 12 mar 2018, 13h36

Gosto de entender a origem das palavras. Você sabia que o termo humildade tem a mesma raiz da palavra humano? Ambas vêm de húmus, terra. Bonito, né? Não se trata de curiosidade apenas. Compreender o berço das expressões é um hábito super útil. Quer ver?

Muito se fala sobre a importância de entender seu propósito, encontrar um trabalho alinhado ao seu propósito. Mas as pessoas tendem a minimizar o valor desta discussão por uma razão simples: não é fácil entender o que significa propósito. A etimologia da palavra abre caminho.  Pro = para mim, em minha vantagem + positum = particípio passado de pôr, posto, colocado, posicionado. Ou seja, propósito é o que está posto para mim.

Propósito é aquilo que a gente reconhece como próprio. É o que faz sentido. É o que faz os olhos brilharem. Seu propósito é algo que você quer fazer, nem passa pela sua cabeça “terceirizar”. Seu propósito hoje pode ser educar seus filhos ou transformar sua comunidade. Não há propósito maior ou menor. Há o seu propósito, o porquê da sua vida.

Parece um pouco complicado? E é mesmo. Sabe por quê?  Porque nós não fomos educadas a olhar para dentro, a observar nossas emoções e a entender o que nos faz bem. Fomos educadas a nos enquadrar nas expectativas dos outros _do marido, das amigas, da família, da sociedade. E isso dificulta a percepção do propósito, do projeto de cada pessoa, do que está posto em sua vantagem.

Compartilho um momento decisivo da minha trajetória profissional, na intenção de que seja útil para reforçar seu propósito. Quatro anos atrás eu conciliava a carreira de jornalista com a de empreendedora. Trabalhava como repórter na TV Record e, em paralelo, preparava o lançamento da Escola de Você _plataforma de cursos online para desenvolver autoestima e autonomia feminina. Eu amava a rotina de reportagens. E amava o projeto de educação que estávamos colocando em pé.

Continua após a publicidade

Pouco mais de um ano depois, as 24 horas do dia já não eram suficientes para tocar as duas frentes com excelência. Uma decisão difícil se aproximava. Repórter do principal telejornal de uma grande emissora de TV aberta, com bom salário e a chance de participar de grandes coberturas mundo afora? Ou empreendedora em uma iniciativa de empoderamento feminino com zero salário e zero garantia?

Foi aí que a etimologia da palavra propósito me ajudou. Comunicar faz parte do meu propósito. Mas me dei conta de que outras profissionais certamente poderiam ocupar a posição de jornalista com igual ou maior competência. Por outro lado, a construção daquele método de educação para mulheres estava posto para mim. Pesou também na escolha a minha necessidade de manter a coerência. Se nós estávamos criando uma escola para desenvolver autoconhecimento, coragem e autoestima, nada mais coerente do que a rota empreendedora.

Alguns pontos são vitais na jornada em busca do seu propósito:

  1. Calma! Leva tempo para entender a si mesma, se olhar com carinho e começar a enxergar seu propósito;
  2. O mais importante: propósito só se revela na ação, só se acha fazendo;
  3. Identifique seus talentos e coloque-os em movimento. Ancorada nos seus pontos fortes, fica mais fácil sentir o que está posto para você.

Entrar em sintonia com seu propósito não significa que os problemas vão desaparecer. Não significa que as coisas serão fáceis, nem que você vai acertar sempre. Mas significa ser autêntica e se conectar com a verdade de si mesma.  Se vale a pena o esforço? Ô, se vale….

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade