CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS
Kika Gama Lobo Por Atitude 50 Focada na maturidade como plataforma pessoal, a jornalista Kika Gama Lobo escreve sobre as sensações e barreiras que as mulheres de 50 anos vivenciam

Pausa no assédio

Compreendam que menopausa não é apenas uma fase, é toda uma existência feminina que merece carinho, atenção e respeito

Por Kika Gama Lobo 29 mar 2018, 12h37

“Fui tachada de louca quando entrei na menopausa precoce”, confessou uma paulistana presente ao talkshow que fiz em São Paulo essa semana.

Lembrei logo dos homens que -naturalmente- ofendem, zombam, xingam mulheres maduras em suas gangorras hormonais. E digo e repito: isso é assédio moral. Não somos culpadas por nosso corpo envelhecer, por nosso sistema dar um burnout e sobretudo por não termos a informação correta sobre essa fase da vida.

É punk a menopausa. É punk a queda livre dos estrogênios, das progesteronas que nos libertam da insônia, da secura, da irritabilidade, da melancolia. Ninguém nos prepara para essa fase da vida. Ouvimos falar dos calores e da incontinência urinária, mas vai além. Eu estou no trem fantasma. Eu vivo às cegas com meu sistema hormonal. Agora dei para ter palpitações de madrugada e brotam em meu corpo pintas, verrugas, manchas…

Então machos-alfas, em vez de nos tacharem de histéricas, compreendam que isso não é apenas uma fase, é toda uma existência feminina que merece carinho, atenção e, sobretudo, respeito.

Continua após a publicidade
Publicidade