CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Orgasmo: pare já de fingir!

Dicas para acabar om a encenação na cama, que não tem nada de saudável nem gostoso e só afasta o prazer

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 09h51 - Publicado em 12 jan 2009, 21h00

Pensar em sexoalgumas vezes ao dia
ajuda a chegar lá…
Foto: Dreamstime

Atire a primeira pedra a mulher que nunca fingiu um orgasmo. No fim do ano passado, até a Mulher Melancia, novo símbolo sexual, assumiu: ‘É normal,né? Eu fiz a encenação’, disse ela ao jornal carioca Extra. Pode até ser comum mesmo, mas o hábito é extremamente ruim para a vida do casal. ‘Agir sempre assimé desistir de ter prazer, de ser realizada na cama. Está errado. E, depois de umtempo, traz uma grande frustração’, diz a sexóloga Ana Canosa, de São Paulo.

Entre as razões que fazem as mulheres fingirem está a dificuldade em atingir o clímax (segundo o Estudo da Vida Sexual dos Brasileiro, 26,2% das brasileiras sofrem com isso), além do medo de ferir o ego do amado e a vergonha em admitir que não gozaram. ‘A mulher se culpa por não chegar ao orgasmo, se acha incompleta, incapaz. Mas, muitas vezes, é o homem que não conhece o caminho das pedras’, diz Ana Canosa.

O começo da solução para o problema? Muita conversa, segundo o psicólogo e sexólogo Paulo Bonança, do Rio de Janeiro: ‘Se o sexo não está bom para uma das partes, isso deve ser falado. O outro não tem como adivinhar o que você gosta ou não. Por isso, é legal sinalizar, ajustar os ponteiros, mostrar’. Veja, abaixo, outras dicas que farão você parar de fingir – afinal, atingir de verdade o orgasmo é muito melhor!

Razões do fingimento

Eis os principais motivos que levam a fingir orgasmo.

– Como demora a gozar, sente vergonha e prefere fingir para não ‘incomodar’;

– Sente estresse ou cansaço e, por isso, falta paciência para transar. Assim, quer acabar logo e, para tanto, acaba fingindo;

– Teme magoar o amado;

– Tem baixa autoestima e, então, sente-se insegura na cama;

– Adotou uma postura tão submissa/ pudica que a impede de falar como gosta de ser tocada e acariciada;

Continua após a publicidade

– O relacionamento está desgastado e não lhe dá prazer, mas, mesmo assim, acha que precisa cumprir ‘seu papel’, incluindo aí (fingir) ter prazer com ele.

O caminho garantido para o clímax

– Comece a explorar seu corpo para ver onde curte ser tocada. Assim, você descobrirá novas sensações, ficará mais solta e poderá ensinar o caminho do prazer ao seu parceiro. Em tempo: não tem essa de orgasmo bom ou ruim – ele é sempre bom, mesmo quando solitário, alcançado com masturbação.

– Lembre-se que sexo também é parceria, cumplicidade e troca. Na cama, não existe essa de adivinhar. Isso quer dizer que uma dica aqui e outra ali ajudam o rapaz a fazer um bom trabalho.

– Pense em sexo algumas vezes ao dia. Procure perceber como seu corpo responde ao que você sente. Boas opções são ver filmes eróticos, recordar um fato vivido ou mesmo fantasiar algo bem caliente.

– Estimule o clitóris na hora do sexo. A maioria das mulheres só goza assim. Ou seja, é perfeitamente normal.

– Quando transar, esqueça o mundo lá fora. Deixe os problemas na rua, não pense em trabalho, em filhos, em nada. Com a cabeça focada no sexo, seu corpo responde melhor.

– Fuja da rotina, surpreenda, experimente.

– Assim que sentir estar perdendo o gosto pelo sexo, procure um médico. Faça exames e veja se há razões clínicas para isso. Se tudo estiver ok, as causas são emocionais, psicológicas. Então, procure um terapeuta ou um sexólogo.

– Não desista do seu prazer. Se o sexo não anda bom, sinalize isso ao seu parceiro assim que possível. Fale com jeitinho, num momento adequado.


 

Continua após a publicidade

Publicidade