Chris Flores e Bertolazzi dão dicas para um casamento perfeito

A dupla do programa "Fábrica de Casamentos" deu conselhos para planejar uma festa sem estourar o orçamento

Planejar – e colocar em prática – o casamento dos sonhos é o desejo de muitas pessoas. Mas imagina pensar em todos os detalhes – vestido, bolo, decoração, buffet – em apenas uma semana? Parece algo impossível, mas a dupla à frente do programa do SBT Fábrica de Casamentos, Chris Flores e Carlos Bertolazzi, e uma equipe completa de especialistas estão tirando de letra essa tarefa.

Em uma conversa com a editora de Gastronomia de CLAUDIA, Beatriz Koch, a jornalista e o chef dão algumas dicas não somente sobre os diversos componentes de um casamento, como também para você se planejar bem, tanto com o orçamento, quanto com a correria dos preparativos.

Atente-se ao orçamento

Noiva e noivo não têm limite para sonhar. Quem está organizando o casamento é que pensa nisso. Se você tem uma loucura, tente realizá-la. O que precisa é caber no orçamento”, disse Chris. “A noiva do casamento country, por exemplo, queria um touro mecânico, mas não tinha dinheiro para tudo. Se você quer realizar algo muito fora do seu orçamento, sem problemas. Você gasta mais com o sonho e economiza no restante”, comentou Carlos, que completou: “se for pra fazer loucura, faça bem.”

A dupla recomenda, caso os noivos tenham condição financeira, a contratação de um organizador de casamentos. O motivo é simples: essa pessoa é especialista nesse tipo de festa, sabe como ajudar o casal a economizar dinheiro, conhece muitos produtos e serviços e sabe onde encontrar a melhor qualidade por um preço mais justo. “Vão te perguntar quanto dinheiro vocês têm e quanto vocês podem gastar. A partir disso, ela divide as oportunidades”, disse Chris.

Leia mais: Planejando o casamento: Em busca do lugar perfeito (e possível)

A lista de convidados

Outro ponto muito importante trazido pelos apresentadores foi a questão dos convidados. Eles recomendam, depois de estabelecido um orçamento para as cerimônias, fazer uma lista com os nomes das pessoas que os noivos gostariam de convidar. Dessa maneira, você saberá o quanto vai gastar, quantas pessoas quer no casamento e quantas você pode convidar. Chris e Carlos ainda ressaltam que “o casamento é seu. Você convida quem você quer, não quem sua família quer. Também não dá pra convidar todo mundo que conhecemos na nossa vida.

O vestido

Com relação ao vestido de noiva, algo muito valorizado pela maioria das mulheres, as dicas são bem diretas e simples. “Se for mandar fazer um e ficar com ele, faça um que possa usar depois ou que se transforme durante a festa“, recomendou Chris. Ambos também frisaram que, se você não tiver apego, não há problema algum em fazer primeiro aluguel ou alugar um vestido já usado mais vezes. “Tem muitas opções legais. Tem que bater perna, ir às lojas, experimentar. Tudo sem preguiça”, disse a jornalista. A dupla também sugeriu que a procura comece com, no mínimo, um ano de antecedência para que a noiva possa decidir com calma.

Uma ressalva feita por eles ficou por conta dos modelos curtos. Atualmente, não há mais tanto rigor com relação ao comprimento do vestido, porém, eles recomendam uma sobre-saia para a cerimônia religiosa. “Na igreja, por exemplo, um ambiente que tem algumas restrições, é bacana usar esse acessório por respeito”, completou Chris.

Eles ainda brincaram com a superstição do estilista Lucas Anderi, que acredita que a noiva precisa se casar de véu porque este é um manto de proteção contra “mau olhado”.

Leia mais: Bolo de chocolate no casamento? Pode sim!

O buffet

“A princípio não existe regra do que ter ou não”, falou o chef, que trouxe um ponto importante sobre um queridinho dos buffets. A “ditadura do filé mignon”, como ele comicamente chamou, é algo que precisa acabar – “primeiro porque esse tipo de carne pode passar do ponto rápido e segundo porque é um corte caro”. Carlos sugeriu outras opções, como a maminha, por exemplo, que fica ótima quando assada e não passa do ponto nos rechauds.

Uma solução econômica, descontraída e interessante é o serviço de menu degustação. “Está em alta fazer mini porções individuais”, sugeriu Carlos. Os garçons passam com as opções nas mesas e servem os convidados que quiserem experimentar. “Assim, as pessoas experimentam de tudo um pouco”, completou ele.

Além disso, também é importante levar em consideração não somente o gosto pessoal do casal, mas também pensar que são vários convidados com paladares diferentes. Não dá para não ter arroz na festa, por exemplo – somente se for algo mais voltado para os petiscos. “Se for uma restrição cultural ou religiosa, aí tudo bem”, comentam eles.

A decoração

A decoração é o que dá a cara do que você quer passar com o seu casamento“, disse Chris, que completou: “sempre alguém vai falar, então não se preocupa. Que se lasque quem está achando ruim. Você foi feliz. Isso é o que importa”. Por esses motivos que os apresentadores acreditam que um casamento temático pode ser legal. Se for algo que o casal gosta e quer, pode ser divertido e diferente.

Confia o bate-papo completo abaixo:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s